Enquanto os jogadores recolhiam aos balneários após o Manchester City com o Borussia Dortmund (2-1), o romeno Octavian Sovre, um dos árbitros assistentes nomeados para o encontro no Etihad, interpelou Erling Haaland, tirou uma caneta do bolso da camisola e pediu-lhe que autografasse os cartões.

O (raro) momento foi captado pela transmissão do jogo e mereceu duras críticas por parte da imprensa e comentadores ingleses, que consideram que o juiz não devia ter feito aquilo sobretudo na presença de outros jogadores.

Pep Guardiola, treinador do Manchester City, desvalorizou o episódio insólito. "Talvez ele seja fã do Haaland. Talvez seja para o filho ou filha. Nunca vi isto antes, mas o árbitro e os auxiliares estiveram bem. Fizeram um grande trabalho. É tudo o que posso dizer", atirou Guardiola, citado pela BBC.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.