O Sporting perdeu na Rússia com o CSKA Moscovo por 3-1 e disse adeus a Liga dos Campeões. Os "leões" até começaram a ganhar com golo de Téo mas no segundo tempo os russos deram a volta e marcaram três golos, seguindo assim para a fase de grupos. A equipa de Jorge Jesus, que tinha vencido por 2-1 no primeiro jogo, vai para a Liga Europa e vêm "esfumar" 14 milhões de euros. Equipa falha assim um dos objetivos da época.

O Sporting entrou no Arena Khimki para lutar contra muita estatística, que dava vantagem aos russos. O 2-1 conseguido na terça-feira passada em Alvalade dava alguma margem de manobra e a turma de Jesus até nem tinha de contrariar a estatística para seguir em frente: nem precisava de ganhar (algo que não faz na Europa há 14 jogos), num país onde somou um empate e duas derrotas nos anteriores encontros.

Jorge Jesus montou uma equipa mais de contenção, fazendo entrar Aquilani para o meio-campo, deixando Téo sozinho na frente e Slimani no banco. Do lado russo, nenhuma novidade. Os "leões" entraram bem no jogo, tomando conta da partida e jogando no meio-campo contrário. Téo, Carrillo e João Mário assustaram Akinfeev nos minutos iniciais.

Depois o CSKA cresceu no jogo e teve a primeira oportunidade aos 23 minutos, num remate de Doumbia para fora após passe de Mário Fernandes. Nesta altura eram os russos que dominavam o encontro. Só que o Sporting respondeu bem e, aos 37 minutos, Téo Gutiérrez vai fazer o 1-0, num desvio na área após passe a rasgar de João Pereira. O colombiano fazia o segundo golo aos russos e o terceiro em quatro jogos pelo Sporting.

O intervalo chegava com o Sporting em vantagem e mais perto da fase de grupos. Tal como em 2005, na final da Taça UEFA perdida pelos "leões" para os russos, era o Sporting quem começava bem, a vencer.

No segundo tempo o Sporting perdeu intensidade, e permitiu o crescimento da turma russa. O CSKA entrou mais perigoso, começou a jogar mais perto da área leonina. A equipa de Jesus raramente "engatou" um contra-ataque, capaz de criar perigo junto da baliza de Akinfeev.

O empate na partida surgiu aos 50 minutos, num lance confuso. Na sequência de um livre, Adrien desviou a bola para Patrício mas chegou primeiro Doumbia que rematou contra o guarda-redes. A bola ressaltou na mão do avançado costa-marfinense e entrou na baliza. Mesmo assim o Sporting continuava na frente da eliminatória.

O golo veio em má altura já que despertou ainda mais os russos, que, mais do que nunca, passaram a acreditar na reviravolta no marcador.

Os minutos finais foram de muita pressão dos russos, que fizeram o 2-1 aos 72 minutos, outra vez por Doumbia. Musa bateu Paulo Oliveira em velocidade após receber um passe longo e colocou em Doumbia que só teve de empurrar para golo. Era o terceiro golo do avançado da Costa do Marfim ao Sporting, ele que já tinha marcado na primeira-mão.

A equipa portuguesa, que já tinha razões de queixa no primeiro golo dos russos, vai ver o árbitro anular-lhes um golo que dava o 2-2 aos 83 minutos. Depois de um canto, Slimani (entrou para o lugar de Téo), cabeceou para golo mas o árbitro anulou o tento por considerar que a bola fez um arco para fora no canto. Decisão difícil.
E no lance seguinte chegou a estocada final dos russos, aos 86 minutos. Dzagoev isolou o rapidíssimo Musa que bateu a linha defensiva do Sporting e fez o 3-1.

Jesus respondeu em desespero, fazendo entrar Montero e Mané para os lugares de Aquilani e Bryan Ruiz mas já era tarde. Destaque para a expulsão de João Mário já nos minutos finais.

O Sporting vai assim para a Liga Europa, os russos seguem para a fase de grupos da Champions.

Tal como em 2005, a história repete-se: o Sporting começa a ganhar mas depois perde por 3-1. Além da parte desportiva, são 14 milhões de euros que ficam fora dos cofres leoninos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.