A Liga dos Campeões está de volta e o Benfica é a primeira equipa portuguesa a entrar em ação, esta quarta-feira, com a visita ao Club Brugge, relativa à primeira mão dos oitavos de final. Na antevisão à partida, João Mário garantiu uma exibição condizente com o nível apresentado até ao momento na Champions.

Manter o nível na Champions: "Acima de tudo, é o que queremos. Sabemos que volta uma competição importante, a melhor a nível de clubes. Temos de estar ao mais alto nível, contra um bom adversário. Estamos muito motivados para fazer um grande jogo."

Prémio de médio do mês: "Estou contente, porque os prémios individuais são sempre bons. Quero agradecer à minha equipa que me tem ajudado bastante. O míster tem-me ajudado imenso, com base num futebol ofensivo. Estou muito feliz por pertencer a este grupo. O futebol que jogamos é atrativo."

Benfica é a melhor equipa em que já jogou?: "É sempre difícil fazer comparações com outros grupos em que já joguei. Acima de tudo sinto-me muito confortável nesta forma de jogar, nesta equipa, neste clube, estou muito feliz por estar onde estou. A maturidade e o melhor conhecimento pelo jogo fez-me ter estes números este ano, mas podemos sempre melhorar e é nisso que está o meu foco. Ainda vamos quase a meio. Quero ganhar títulos por este clube, é o principal objetivo."

Club Brugge: "É um jogo de Champions. Já vimos aquilo que foi feito na fase de grupos pelo Brugge. O treinador é diferente, mas os jogadores são os mesmos. Uma equipa com muito talento individual, com muitos jogadores jovens, uma mistura de jovens com experiência. Será certamente um jogo muito difícil. Só um grande Benfica conseguirá vencer aqui o jogo."

Reencontro com Yaremchuk: "O Yaremchuk é um grande amigo nosso. Grande pessoa, grande jogador. Estamos contentes por voltar a encontrá-lo. Só espero que não nos faça nenhum golo. Desejo-lhe o melhor, porque é um excelente rapaz e ajudou-nos muito."

Suposta falta de intensidade na época passada: "Essa é uma questão interessante e, quanto a mim, é uma desculpa para muita coisa, que se banalizou. Na minha opinião é mais uma questão coletiva do que individual. Acredito que neste Benfica se jogasse na posição 8 também iria corresponder, tem tudo a ver com o futebol ofensivo que a equipa pratica, que me agrada bastante, que me tem beneficiado muito e em que me sinto confortável."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.