Jorge Jesus acredita que vai jogar com equipa de classe mundial e que a ausência dos jogadores do Sporting não vão mudar a sua forma de jogar.

"Nós não vamos jogar com uma equipa qualquer. Vamos jogar contra uma das cinco melhores equipas do mundo. No nosso grupo, dessas cinco temos duas, portanto independentemente de jogar o Mathieu, o Doumbia, as dificuldades já são imensas. Se eles são maiores, vamos ver. Pela experiência que esses dois jogadores têm, deram tranquilidade à equipa e ao seu treinador. Mas estes jogos e as oportunidades para alguns jogadores também é bom. São surpresas para o treinador que, do ponto de vista do futuro, contribuiu para a valorização do plantel. Mas o facto de jogar o A ou B não vai mudar nada, não vai mudar a estratégia, não vai mudar a forma de pensar, nem a forma de sair para o ataque".

Quanto à possibilidade de estreia de Ristovski, Jorge Jesus acredita que o lateral macedónio está pronto para render Piccini.

"Nós acreditamos que sim mas ele amanhã é que vai dar resposta. Chegou ao fim do mercado, tem um jogo para a Taça da Liga, no qual teve um bom desempenho. Amanhã vai ter uma oportunidade, se tudo correr bem, vai ser ele a jogar. Não é nada que não esteja habituado, ainda no jogo com a Macedónia e a Itália ele jogou, por isso vai encontrar jogadores da Juventus. E é bom porque acreditamos que o jogador pode evoluir", referiu, elogiando o futebol italiano.

"O futebol italiano sempre foi um futebol evoluído do ponto de vista técnico-tático, a Itália sempre teve grande equipas. Tem jogadores com muita qualidade, o que aumenta a qualidade do jogo e não é por acaso que este ano, na Liga Europa e na Champions, estão todas bem posicionadas, reforçando a qualidade dos seus jogadores e do seu campeonato. É uma forma de olhar para o jogo, onde o conteúdo tático é muito importante para todas as equipas", afirmou o técnico, dizendo que, por mais que quisesse, Acuña não é como Dybala.

"Acuña não tem as características nem individuais nem posicionais do que é o Dybala e do que é Messi. Messi tem 30 anos, Dybala deve ter 22. Mas Dybala tem um potencial e características muito parecidas com Messi. Eu nunca falei com dois mas tenho a certeza que Dybala viu muitos jogos do Messi e quando tiver mais 3, 4, 5 anos, talvez será Dybala e Neymar no Mundo e na Europa que vão conquistar e tentar ganhar as posições do Messi e do Ronaldo que têm conquistado, com todo o mérito. Quanto ao Acuña, não me importava nada mas não tem nada a ver".

O Sporting recebe a Juventus esta terça-feira, às 19h45, em jogo a contar para a quarta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.