O FC Porto parte para a edição 2020/21 da Liga dos Campeões em futebol sem ser o favorito à vitória no Grupo C, face à presença do Manchester City, mas como forte candidato ao apuramento para os ‘oitavos’.

Num agrupamento com três técnicos portugueses, Sérgio Conceição tem ao seu dispor mais argumentos do que o ex-jogador ‘leonino’ Pedro Martins, nos gregos do Olympiacos, ou do que o portista André Villas-Boas, nos franceses do Marselha.

Face a este cenário, o objetivo dos campeões nacionais em título para a fase de grupos é a qualificação para os oitavos de final, como seria, eventualmente, num grupo mais complicado, pois sempre assim foi na sua já longa trajetória na prova.

Em 23 presenças, o FC Porto soma um título, conquistado em 2003/04, sob o comando de José Mourinho, uma eliminação nas meias-finais (1993/94), cinco nos ‘quartos’ (1996/97, 1999/2000, 2008/09, 2014/15 e 2018/19) e sete nos ‘oitavos’ (2004/05, 2006/07, 2007/08, 2009/10, 2012/13, 2016/17 e 2017/18).

Sobram nove eliminações na fase de grupos, em 1992/93 (o primeiro seguia diretamente para a final), 1995/96, 1997/98, 1998/99, 2001/02 (passou uma primeira fase, mas caiu na segunda), 2005/06, 2011/12, 2013/14 e 2015/16, sendo que, nas últimas três ocasiões, os ‘dragões’ transitaram para a Liga Europa.

Na 24.ª participação, registo apenas superado por FC Barcelona e Real Madrid (vão ambos para a 25.ª) e igualado pelo campeão em título Bayern Munique, os ‘azuis e brancos’ procuram, assim, ultrapassar a fase de grupos pela quarta vez consecutiva.

O Manchester City, clube em que Pep Guardiola comanda os portugueses João Cancelo, Rúben Dias e Bernardo Silva, é o grande adversário do FC Porto e o principal favorito a vencer o Grupo C, mesmo numa época em que anda longe de encantar.

Depois de já não terem dado luta ao Liverpool na ‘Premier League’ 2019/20, os ‘citizens’ têm dececionado no início da presente edição, pelo frouxo nível exibicional e dececionantes resultados, entre eles um 2-5 com o Leicester.

Ainda assim, não falta qualidade - há De Bruyne, Sterling, Agüero, Mahrez, Gabriel Jesus, Gündogan, Walker e quatro ex-benfiquistas, incluindo Ederson - ao City, que tem a ambição de vencer pela primeira vez a ‘Champions’, troféu que Guardiola só arrebatou junto a Messi, no FC Barcelona (2008/09 e 2010/11).

Na hierarquia, os ‘dragões’ são os grandes candidatos ao segundo posto, numa altura que começam ‘nova’ época, tantas as mudanças no fecho do mercado, com as saídas ‘pesadas’ de Alex Telles (Manchester United) e Danilo (Paris SG) e as entradas de Filipe Anderson, Grujic, Sarr, Nanú ou Toni Martínez.

A saída de Alex Telles, o homem que decidia jogos atrás de jogos com o seu ‘calibrado’ pé esquerdo, especialmente na marcação de livres e cantos, mas também em remates de fora da área, pode ser o maior problema. Conceição terá de encontrar soluções.

Mesmo sem o lateral esquerdo internacional brasileiro, o FC Porto parte na ‘frente’ do Olympicos, sem esquecer que perdeu nas anteriores três deslocações à Grécia, e do Marselha, equipa que superou duas vezes na fase de grupos rumo ao título de 2003/04.

Os helénicos contam com vários jogadores lusos, como José Sá, Rúben Semedo, Pêpê e os recentes reforços Rúben Vinagre e Bruma, e também com a experiência de Rafinha, Valbuena ou El-Arabi, mais Hassan e Soudani, que também já passaram por Portugal.

Quanto ao Marselha, a grande curiosidade será o reencontro com André Villas-Boas, técnico que comandou o FC Porto à vitória na Liga Europa de 2010/11, época histórica também pela conquista do campeonato sem qualquer derrota (27 vitórias e três empates).

O médio internacional gaulês Dimitri Payet, ‘carrasco’ de Cristiano Ronaldo na final do Europeu de 2016, é a ‘estrela’ da equipa campeã europeia de 1992/93, juntamente com o guarda-redes Mandanda e os avançados Dario Benedetto e Thauvin.

Face à pandemia da covid-19, que atrasou o início da prova, a fase de grupos da ‘Champions’ apenas arranca em outubro, sendo que tudo se decidirá no espaço de oito semanas: três consecutivas, duas de interregno e mais três de ‘rajada’.

As datas do Grupo C são 21 de outubro (primeira jornada), 27 de outubro (segunda), 03 de novembro (terceira), 25 de novembro (quarta), 01 de dezembro (quinta) e 09 de dezembro (sexta).

Em relação ao formato, nenhuma alteração. A fase de grupos é composta por oito grupos de quatro equipas, com as duas primeiras a seguirem para os oitavos de final – os primeiros, com a segunda mão em casa, defrontam os segundos – e a terceira a ser relegada para a Liga Europa. A quarta classificada fica fora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.