O argentino Lionel Messi, vencedor das três últimas edições da Bola de Ouro, escreveu hoje mais uma linha na história do futebol ao tornar-se no primeiro jogador a marcar cinco golos num jogo da Liga dos Campeões.

Pródigo em recordes e marcas, o pequeno avançado do FC Barcelona precisou apenas de 90 minutos para, por cinco vezes, fazer a bola entrar nas redes do Bayer Leverkusen, que foi goleado pelos catalães por 7-1 no jogo da segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, e ultrapassar o anterior máximo, de quatro golos.

Antes de Messi, ninguém tinha alcançado a “mão cheia”: Marco van Basten (Milan), Simone Inzaghi (Lazio), Dado Prso (Mónaco), Ruud van Nistelrooy (Manchester United), Andriy Shevchenko (Milan) e o próprio Leo tinham andado lá perto nas últimas duas décadas, mas tinham ficado um golo abaixo.

O feito de hoje permite ao argentino escalar três degraus na lista de melhores marcadores de sempre da Liga dos Campeões (Taça dos Campeões incluída), liderada por Raul (71), fixar-se no quarto posto, com os mesmos 49 golos de Alfredo Di Stéfano, e suplantar o português Eusébio, que tem 47.

Como se tantos recordes numa única noite não fossem suficientes, Messi ainda igualou o maior número de golos numa edição da competição, 12, uma marca que partilha com Ruud van Nistelrooy, mas que pode ampliar já nos quartos-de-final.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.