A crise no Valência despoletada depois da saída de Marcelino Toral, colocou o plantel e os proprietários do clube em guerra aberta, com os jogadores em protesto a não comparecerem na conferência de antevisão ao jogo frente ao Chelsea a contar para a Champions.

Agora foi a vez de Mario Kempes, antiga glória do Valência a deixar criticas a Peter Lim, líder do clube, em declarações ao jornal ‘Superdeportes’.

“Não vou dizer que o clube é uma máfia, mas parece… O plano deles saiu de forma perfeita. Não deixaram ninguém sair e assim que fechou o mercado, saltou a bomba.”, afirmou.

A antiga gloria do clube deixa a dúvida se a situação foi planeada pelos proprietários mas que independentemente disso o plano “corre-lhes bem, porque agora os jogadores têm de defender a camisola quer queiram quer não“.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.