As duas equipas lideram o Grupo C, ambas com seis pontos, mas com vantagem para os italianos que venceram em Madrid, por 3-2. Por isso, hoje, será, como sempre, um jogo emocionante e os “merengues” vão querer vingar a derrota sofrida nos últimos instantes do jogo na capital espanhola.

Ronaldo continua de fora das opções de Pellegrini, que deverá manter o “onze” que defrontou o Getafe, sábado, para a Liga espanhola. Leonardo deverá fazer o mesmo, embora a única dúvida possa estar no ataque: colocar Borriello em vez de Inzaghi.

Este encontro marca também o regresso de um dos mais acarinhados jogadores em San Siro: Kaká. O médio deixou o clube este verão para ingressar no Real Madrid e, ontem, à chegada a Milão disse esperar “ser bem recebido” na casa onde jogou seis anos e que lhe permitiu, em 2007, vencer o título de Melhor Jogador do Mundo.

O estádio da “mala suerte”
Em 12, o Real perdeu 11 encontros e empatou um, em jogos oficiais entre as duas equipas. Resultados não condignos com um clube com 107 anos de história e com o maior número de troféus em competições europeias.

Mas esse factor nunca intimidou os “rossoneri”. Uma equipa que, embora com uma média de idades mais elevada que o habitual, e com um percurso no “calcio” furos abaixo do exigido, se transfigura quando o assunto é “champions”, prova que conquistou pela última vez na época 2006/07.

O encontro da quarta jornada que opõe AC Milan e Real Madrid, do Grupo C de apuramento da Liga dos Campeões, realiza-se hoje às 19:45, em San Siro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.