O Paços de Ferreira vai tentar evitar um resultado pesado, quarta-feira, em St. Petersburgo, na inevitável despedida da Liga dos Campeões em futebol, num “play-off” comprometido na primeira mão, com um pesado desaire caseiro face ao Zenit.

No emprestado Estádio do Dragão, face às obras na Mata Real, o conjunto de Costinha perdeu por 4-1, muito por culpa da inspiração de Roman Shirokov, autor de três tentos, dois dos quais muito facilitados pela defesa da equipa lusa.

Face a este resultado, o Paços de Ferreira tem como certa a despromoção à fase de grupos da Liga Europa, mas, pelo meio, ainda tem de jogar em St. Petersburgo, onde não sofrer nova goleada já pode ser considerado um resultado positivo.

Depois de um 2012/2013 sensacional, finalizado com um inédito terceiro lugar na I Liga, prova em que só perdeu face a FC Porto e Benfica, o conjunto da “Capital do Móvel” soma por derrotas os três jogos oficias realizados na presente temporada.

Além do 1-4 com os russos, de Danny, Luís Neto, Hulk e Witsel, o Paços de Ferreira caiu por 2-0 na receção ao Sporting de Braga e, no sábado, foi incapaz de pontuar no reduto do Olhanense (0-1), mesmo com mais uma unidade toda a segunda parte.

A quarta derrota a abrir a época parece mais ou menos provável e a posição de Costinha, que a época passada não evitou a descida do Beira-Mar na sua primeira experiência como treinador, pode começar a ficar comprometida de forma prematura.

O Paços de Ferreira vai dizer adeus à “Champions”, inviabilizando um trio luso na fase de grupos, com FC Porto e Benfica, ambos no Pote 1 para o sorteio de quinta-feira, mas deverá fazê-lo na companhia de clubes ilustres.

Campeão europeu a única vez em Lisboa, na época 1966/67, o Celtic está em risco de, prematuramente, abandonar a hipótese de disputar a segunda final de sempre na capital lusa, agora na Luz, depois do inesperado desaire por 2-0 no Cazaquistão.

Em Astana, o “desconhecido” Shakhter venceu os campeões escoceses por 2-0, com tentos de Andre Finonchenko e Sergei Khizhnichenko, pelo que os sucessores dos “Lisbon Lions”, Amido Baldé incluído, precisam agora de uma grande noite no Celtic Park.

Também em boa posição para operar uma surpresa, está o PAOK de Salónica, que “só” precisa de um “nulo” na receção ao Schalke 04, depois de ter empatado a um em Gelsenkirchen, com o português Miguel Vítor os 90 minutos no centro da defesa.

Pela escassa experiência europeia, também se pode considerar algo surpreendente o triunfo da Real Sociedad por 2-0 no reduto do Lyon, de Anthony Lopes e Miguel Lopes, com “golões” do galês Antoine Griezmann e do suíço Haris Seferovic, que deixam os bascos muito perto da primeira presença na fase de grupos.

Ao contrário de Celtic, Schalke 04 e Lyon, os restantes grandes favoritos estão bem lançados, em especial o Arsenal, que foi vencer fora o Fenerbahçe, de Bruno Alves e Raul Meireles, por inapeláveis 3-0, com tentos de Gibbs, Ramsey e Giroud.

Por seu lado, o AC Milan, que entrou a perder no campeonato italiano (1-2 no reduto do Hellas Verona), conseguiu um precioso empate a um na casa do PSV Eindhoven, onde esteve a vencer, graças a um golo de Stephan El Shaarawy.

Muito perto da fase de grupos estão também os suíços do Basileia (4-2 ao Ludogorets, na Bulgária) e os austríacos do Áustria de Viena (2-0 ao Dinamo Zagreb, na Croácia).

Também em vantagem, após a primeira mão, ficaram os checos do Viktoria Plzen, que receberam e bateram os eslovenos do Maribor por 3-1, e os polacos do Légia de Varsóvia, após o 1-1 no reduto dos romenos do Steaua de Bucareste.

Os encontros da segunda mão do “play-off” de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões disputam-se terça e quarta-feira, com o sorteio marcado para quinta-feira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.