O Real Madrid está na frente da eliminatória dos quartos de final da Liga dos Campeões frente ao Liverpool depois de receber e vencer os 'Reds' por 3-1, num jogo em que foi claramente superior ao adversário. Os campeões ingleses, que contaram com Diogo Jota no 'onze', podem até dar-se por satisfeitos por, apesar da derrota, seguirem na luta pelo apuramento.

Os anfitriões marcaram por duas vezes na primeira parte, por Vinícius Jr. e Marco Asensio, viram o Liverpool reduzir por Salah a abrir o segundo tempo, mas Vinícius viria a bisar e a oferecer (com justiça) um triunfo mais confortável.

Primeiros 45 minutos de domínio absoluto do Real Madrid

A jogar em casa, o Real entrou melhor e assumiu o domínio do encontro. Um domínio que se foi acentuando à medida que os minutos foram passando, sem que o Liverpool - muito apagado - conseguisse chegar sequer perto da grande área dos anfitriões. Thibaut Courtois foi um mero espectador nos primeiros 45 minutos.

Foi, então, com naturalidade que as ocasiões de golo se foram sucedendo junto da baliza de Alisson Becker. Vinícius Jr. deixou um primeiro aviso, com um desvio de cabeça a rasar o poste após cruzamento de Mendy e, aos 27 minutos, marcou mesmo. Passe fenomenal de Toni Kross, grande domínio de bola do jovem avançado brasileiro e finalização perfeita para o 1-0.

O Liverpool não se conseguia encontrar e o 2-0 não tardou. Nove minutos depois, na sequência de mais um passe longo de Kroos, Alexander Arnold cortou de cabeça, mas acabou por isolar Asensio e este, com classe, levantou a bola sobre Alisson antes de a colocar no fundo das redes.

Reação do Liverpool foi sol de pouca dura

Com a equipa a perder por 2-0 e completamente desaparecida do jogo, Jurgen Klopp resolveu introduzir em campo Thiago Alcantara ainda antes do intervalo. E, de facto, o Liverpool pareceu uma equipa completamente transfigurada no início do segundo tempo. Encostou o Real à sua área e reduziu a desvantagem.

Estavam decorridos seis minutos do segundo tempo quando Wijnaldum pegou na bola a meio campo, deixou para trás Casemiro e tocou para Diogo Jota, que tentou ganhar espaço para o remate mas disparou contra Éder Militão; a bola, contudo, sobrou para Salah que, isolado na cara de Courtois, não perdoou.

Motivado pelo golo, o Liverpool partiu em busca do empate e Diogo Jota, com um passe primoroso, quase ofereceu o 2-2 a Sadio Mané, mas a defesa do Real Madrid afastou o perigo. Na resposta, Krooss rematou ligeiramente por cima e deu o mote para novo golo dos madrilenos, contra a corrente do jogo. Modric partiu da direita, assistiu Vinicius já dentro da grande área e o brasileiro bisou no encontro.

Até ao final o Liverpool mostrou-se mais desperto para o jogo, passou algum tempo no meio-campo do Real, mas nunca conseguiu ficar realmente perto de voltar a marcar. Ainda assim, o golo marcado fora confere algum alento à turma de Jurgen Klopp para a partida da segunda mão, na próxima semana, em Anfield. Quem seguir em frente enfrentará, depois, nas meias-finais, o vencedor do embate entre FC Porto e Chelsea.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.