O treinador do Zenit, Luciano Spalletti, assegurou hoje durante a antevisão do jogo com o Paços de Ferreira, para o “play-off” da Liga dos Campeões, que Óscar Cardozo não interessa e Hulk não está no mercado.

«Não entendo porque é que o Benfica quer vender Óscar Cardozo. É um jogador que conheço muito bem e que já vi marcar muitos golos, mas não andamos à procura, de forma desesperada, de nenhum avançado», justificou Luciano Spalletti.

Quanto ao brasileiro Hulk, ex-FC Porto, jogador que não entra nas contas do treinador italiano para a receção ao Paços de Ferreira, devido a lesão, o técnico italiano assegura que «não está no mercado».

O internacional brasileiro tem surgido na lista de potenciais reforços de vários clubes europeus, mas Luciano Spalletti garante que o internacional brasileiro não está à venda.

Quanto ao jogo com o Paços de Ferreira, em que o Zenit defende uma vantagem de 4-1 alcançada fora de portas, no Dragão, o técnico do conjunto russo recusou a ideia de tirar partido da situação para usar uma equipa de segunda linha.

«Os que pensam que há jogos fáceis são jogadores vulneráveis», disse Luciano Spalletti, alertando o plantel para os perigos que podem advir de uma descompressão antecipada.

Confirmada a ausência de Hulk, o italiano deixou adivinhar a chamada ao “onze” do internacional português Luís Neto, que falhou a primeira mão devido a castigo.

O defesa central luso, que foi o elemento escolhido pelo treinador do Zenit para falar à comunicação social na véspera do jogo, alertou para os perigos que o Paços de Ferreira pode ainda colocar.

«Fizeram um bom jogo, bateram-se muito bem e até tiveram algum ascendente após o nosso segundo golo. Felizmente, fizemos o terceiro e o quarto e resolvemos o jogo. Temos que encarar o adversário de forma muito séria», disse Luís Neto.

O jogador português, que ficou fora das opções para o último jogo do campeonato, com o Dínamo de Moscovo, por opção, assegura que não sabe se será titular e que o seu desejo é apenas ajudar o Zenit a atingir a fase de grupos da “Champions”.

«Somos três ou quatro defesas e qualquer um pode jogar. Saiu o Bruno (Alves), mas temos aqui o Hubocan e o Lombaerts e, com toda esta qualidade, fica mais difícil. Cabe ao treinador decidir quem joga e a nós aceitar», explicou Luís Neto.

O internacional português destacou ainda alguns jogadores da equipa do Paços de Ferreira, nomeadamente a qualidade acima da média de Vítor, Sérgio Oliveira, Rui Miguel e Ricardo.

«Não nos podemos esquecer que temos um jogo para fazer e que será difícil. Só com um bom desempenho chegaremos à fase de grupos, onde estarão as melhores equipas», frisou o defesa-central.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.