A pandemia de COVID-19 obrigou a UEFA a uma solução diferente para encerrar a época e as principais provas do calendário. O organismo recorreu a uma 'Final 8' em três cidades para finalizar as suas provas: a Liga dos Campeões jogou-se em Lisboa, a Liga Europa foi disputada em Colónia e a Champions feminina na cidade de Bilbao.

Ao concentrar as derradeiras fases numa única cidade, a UEFA abdicou dos jogos a duas mãos nos quartos e meias finais, disputando essas fases apenas com um encontro. Um modelo que poderemos ver no futuro, de acordo com o presidente da UEFA.

"Fomos forçados a tomar esta decisão, e acabámos por encontrar algo novo e que nos deixa a pensar para o futuro. Num jogo fica tudo mais emocionante, porque tem de ser resolvido no momento, as equipas não se podem resguardar para a segunda mão. Mas também temos que pensar que o número de jogos vai reduzir e isso afeta as receitas de transmissão", afirmou Alexander Ceferin, numa entrevista à Reuters.

A fórmula utilizada em Lisboa poderá ser aplicada no futuro mas so a partir de 2024/25, data em que se pode alterar o atual formato da Liga dos Campeões. Ainda este ano deverão começar as discussões com as federações sobre que formato adptar na prova depois de 2024/25.

A 'Final8' da Liga dos Campeões terminou este domingo em Lisboa, com a vitória do Bayern Munique que venceu o PSG por 1-0.

Especial Liga dos Campeões: Acompanhe todas as decisões com o SAPO Desporto! 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.