A UEFA manteve hoje a multa de 28.500 euros ao FC Porto por comportamento incorreto dos seus adeptos na segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, no Dragão, frente à Roma.

A coima, confirmada pelo Comité de Apelo, resultou da utilização de engenhos pirotécnicos, da exibição de tarjas ilícitas e do bloqueio de acessos e organização insuficiente.

Na altura, os transalpinos também foram punidos em 5.000 euros, por danos provocados no Estádio do Dragão, onde, em 06 de março, os ‘dragões’ venceram por 3-1, após prolongamento, e conquistaram um lugar nos quartos de final.

Nos ‘quartos’, o ‘onze’ de Sérgio Conceição cairia face ao Liverpool – que, posteriormente, eliminou o FC Barcelona e qualificou-se para a final, na qual vai defrontar o Tottenham -, com desaires em Anfield Road, por 2-0, e em casa, por 4-1.

Por seu lado, Montenegro vai mesmo disputar o próximo jogo à porta fechada, após incidentes racistas perpetrados no desafio com a Inglaterra (1-5), de apuramento para o Europeu de 2020.

A federação também vai pagar uma multa de 20 mil euros e, em 07 de junho, frente ao Kosovo, as bancadas vazias serão preenchidas com uma tarja a condenar o racismo e a inscrição ‘#EqualGame’.

A Lazio, de Itália, também terá de fechar partes do seu estádio no primeiro desafio europeu, que não será na próxima época, já que falhou a qualificação para a Liga Europa, devido ao comportamento racista dos seus adeptos na segunda prova de clubes da UEFA com o Sevilha

Alguns adeptos da Lazio, de extrema direita, fizeram a saudação nazi no jogo fora contra os andaluzes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.