André Villas-Boas antecipa um duelo difícil com o Benfica para os oitavos de final da Liga dos Campeões, sobretudo depois do deslize dos encarnados perane o rival FC Porto no último jogo realizado no Estádio da Luz.

Na conferência de imprensa de antevisão da partida do Zenit com os bicampeões nacionais, o treinador português enfatizou a vontade redobrada dos encarnados em voltar às vitórias. "Apesar do percalço com o FC Porto, o Benfica está bem, motivado. Nos 12 jogos anteriores transformou-se completamente. Acredito que vamos encontrar um Benfica ligeiramente revoltado com o jogo com o FC Porto e que queira voltar às vitórias. Queremos fazer um bom resultado. Sentimos que os jogadores estão bem, que estão prontos, mas o ritmo vai ser diferente. Queremos um resultado que nos permita a qualificação em São Petersburgo", disse.

Sublinhando que o Benfica tem sido "competente na defesa", o técnico do Zenit tece ainda mais elogios ao ataque lisboeta. "Há muitos jogadores que têm marcado a diferença: o Jonas ou o Renato Sanches, que está num momento de forma incrível. São fatores que fazem este Benfica forte e que tornam uma equipa agradável de ver jogar", frisou.

Confrontado com a longa paragem de inverno da sua equipa, André Villas-Boas assume que a diferença de ritmo em relação ao Benfica será visível. "As consequências da paragem não são fáceis de lidar. Foi uma paragem longa. É benéfico em relação aos campeonatos europeus, mas temos a desvantagem de estar agora sem ritmo", vincou, acrescentando: "Acho que os nossos jogadores vão estar frescos no final da época. Só pode ser uma vantagem no longo prazo. Vimos isso no final da época passada, por exemplo, na eliminatória da Liga Europa com o Sevilha. O nosso desafio amanhã vai ser resistir a 90 minutos de alta intensidade."

Por fim, o jovem técnico do Zenit acedeu a comparar o Benfica de Rui Vitória com o Benfica que enfrentou o ano passado sob o comando de Jorge Jesus. "Penso que há bastantes diferenças. Este Benfica joga bem mais por fora, tem uma quantidade enorme de cruzamentos e oportunidades por fora em cada jogo. Não criava tantas situações pelas faixas, criava mais por dentro. São nesse aspeto diferentes. Naturalmente, o treinador do Sporting irá encontrar mais semelhanças, porque trabalhou aqui seis anos e sabe o que deixou. Encontro muitas diferenças sobretudo no momento atual", concluiu.

O Benfica-Zenit está marcado para esta terça-feira, às 19h45, no Estádio da Luz.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.