O jornal britânico 'The Times' escreve esta quarta-feira que a UEFA estará a estudar a possibilidade de implementar o uso do vídeo-árbitro já a partir da presente temporada

Até aqui o organismo que gere o futebol europeu tem mostrado algumas reticências em utilizar esta tecnologia, mas os bons apontamentos retirados durante o Campeonato do Mundo, na Rússia, levaram Aleksander Ceferin a reconsiderar.

A proposta deverá ser discutida na próxima semana no Mónaco por membros do Comité de Competições de Clubes da UEFA. A resposta deverá ser dada pelo Comité Executivo que tem reunião marcada para dia 27 de setembro.

O objetivo, refere a publicação, passa por implementar o VAR a partir dos quartos-de-final da Liga dos Campeões. A UEFA manteve dúvidas em relação a esta questão devido à escassez de árbitros com experiência em videoarbitragem e à falta de infraestruturas de alguns estádios, uma vez que, por enquanto, seria impossível fazer uso da tecnologia quando decorrem oito jogos na mesma noite, como acontece na fase de grupos.

Caso esta proposta seja aprovada, os Árbitros Assistentes Adicionais – os chamados árbitros de baliza – deverão deixar de existir. Este foi um sistema idealizado por Pierluigi Collina, que deixou de ser o responsável pela arbitragem do organismo.

Outra das possibilidades em cima da mesa será a utilização do VAR Euro2020, competição que se irá realizar vários países do continente europeu. No entanto, a decisão será tomada mais à frente.

Atualmente, apenas oito campeonatos europeus utilizam a tecnologia do vídeo-árbitro: Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Itália, Polónia, Portugal e Turquia. Inglaterra está a testar esta época o sistema em 60 jogos da FA Cup e Taça da Liga que se disputem em estádios da Premier League.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.