O Sporting venceu os ucranianos do Vorskla Poltava por 3-0, em jogo da sexta e última jornada do grupo E da Liga Europa. O encontro, que fez com que o Sporting quebrasse o recorde de pontos em fases de grupos de competições europeias, terminou com seis jovens da formação de Alvalade em campo, sendo que Pedro Marques e Bruno Paz se estrearam pela equipa principal.

Destaque ainda para o facto de este ser o primeiro jogo em que o Sporting não sofreu golos desde que Marcel Keizer assumiu o comando técnico da equipa principal leonina. Por outro lado, tem de se falar também dos incríveis 20 golos marcados nas cinco partidas já realizadas com o holandês no banco de suplentes: Lusitano Vildemoinhos (4-1, Taça de Portugal), Qarabag (6-1, Liga Europa), Rio Ave (3-1, I Liga), Desportivo das Aves (4-1, I Liga) e os três da noite de quinta-feira.

Jogo: Oito mudanças em relação ao jogo com o Aves e jovens cumpriram

Já com o lugar garantido nos 16 avos de final, o técnico Marcel Keizer aproveitou o encontro para colocar em campo os jogadores menos utilizados. O holandês fez oito mudanças em relação à equipa que no último domingo venceu o Desportivo das Aves (4-1), na 12.ª jornada da I Liga. Salin, Ristovski, André Pinto, Miguel Luís, Petrovic, Carlos Mané, Jovane Cabral e Montero foram chamados à titularidade, ao lado dos 'repetentes' Coates, Marcos Acuña e Bruno Fernandes.

O encontro começou morno, que contratou com o frio que se fazia sentir nas bancadas do Estádio de Alvalade. Apesar das baixas temperaturas, o Sporting esteve sempre por cima e chegou ao golo da vantagem aos 17 minutos por Montero. Perante adversária, o colombiano estava no sítio certo para finalizar uma jogada iniciada por Bruno Fernandes - em bom plano no encontro -, que assistiu Acuña de calcanhar. O argentino cruzou para Jovane Cabral, que não chegou a tempo do remate, mas ainda assim conseguiu tocar na bola que sobrou para Montero fazer o primeiro do encontro.

Os ucranianos pouco ou nada jogavam e com um pouco de velocidade o Sporting conseguia chegar à área adversária. A exibição não foi de 'encher o olho', mas os 'verde e brancos' iam controlando a partida e até os jovens tiveram oportunidade de marcar um golo, neste caso Miguel Luís, numa jogada rapidíssima. O jovem de 19 anos estreou-se a marcar pela equipa principal, aos 35 minutos, depois de ter sido servido pelo capitão Bruno Fernandes.

Apenas aos 40 minutos de partida foi possível ver o Vorskla Poltava jogar mais de três minutos no meio-campo defensivo do Sporting. O melhor que os ucranianos conseguiram foi um remate de Habelok ao lado do poste esquerdo da baliza de Salin. Antes, aos 28, tinha sido Ardin Dallku a dar o mesmo seguimento à bola.

E foi este mesmo defesa-central que esteve em destaque pela negativa no lance do 3-0. Bruno Fernandes, outra vez ele, foi junto à linha de fundo, do lado direito, e cruzou para onde estava Fredy Montero, mas o futebolista natural do Kosovo, numa tentativa de se antecipar ao colombiano, acabou colocar a bola na própria baliza. Este erro custou caro ao jogador, que saiu ao intervalo para a entrada do avançado Kolomoets. O treinador dos ucranianos Vasyl Sachko tentou dar a volta ao encontro com a entrada de um jogador mais atacante, mas esta alteração nada trouxe de novo à partida que continuava a ser dominada pelo Sporting.

Quem também se estreou na equipa principal foi Pedro Marques, ainda que perante o infortúnio de Fredy Montero, já que o colombiano saiu lesionado, aos 59 minutos, após um lance dividido com Chesnakov. Numa altura em que a formação de Alvalade baixou ligeiramente as linhas ficando a jogar um pouco mais longe da baliza ucraniana, Marcel Keizer aproveitou para lançar mais um jovem no encontro. Bruno Paz entrou em campo aos 73 minutos, ao render Bruno Fernandes. A entrada do médio fez com que o clube de Alvalade terminasse a partida com seis jogadores da formação em campo.

Jovane Cabral teve nos pés, aos 71 minutos, a oportunidade de fazer o 4-0, mas encontrou pela frente Tkachenko, guardião que acabaria por 'roubar-lhe' novamente o golo aos 90+3.

O momento

A jogada do 2-0 é digna de estar nos livros. Depois do 1-0, o Sporting baixou o ritmo e os ucranianos ganharam algum alento. No entanto, via-se que com um pouco mais de velocidade os 'leões' conseguiam chegar à área adversária com facilidade e partir o Vorskla. Foi o que aconteceu no momento do 2-0. Carlos Mané correu pelo corredor central e lançou Bruno Fernandes, que nas costas da defesa só precisou assistir Miguel Luís, que marcou o primeiro golo com a camisola da equipa principal leonina.

A figura: Bruno Fernandes

Foi um dos três jogadores que manteve a titularidade e percebe-se porquê. É um dos mais influentes e é por ele que passa quase sempre o jogo de ataque dos 'leões'. Esteve nos três golos da noite, ofereceu outros tantos e assumiu totalmente o papel de capitão de equipa ao corrigir por diversas vezes os colegas. Minutos antes de sair brindou as bancadas de Alvalade com uma finta "à Zidane" que deixou os adeptos eufóricos.

Os melhores

Miguel Luís

A presença na conferência de antevisão ao encontro fazia prever que o médio iria estar entre os titulares. Perante as ausência de Wendel (lesionado) e Bruno César (não inscrito), foi titular pela primeira vez com Marcel Keizer - já o tinha sido em Londres frente ao Arsenal - e esteve em bom plano. Esteve bem no capítulo do passe e do desarme e até teve direito a carimbar a boa exibição com um golo na 'casa' que o viu crescer. Tornou-se no terceiro mais jovem a marcar pelo Sporting nas competições europeias.

Montero

Voltou aos relvados mais de um mês depois do último jogo, mas o azar bateu-lhe à porta quando saiu lesionado, numa altura em que até estava a ser dos melhores em campo. Inaugurou o marcador com um cabeceamento à matador e viu o terceiro ser-lhe tirado por Dallku, jogador que acabou por introduzir a bola na baliza ucraniana.

Tkachenko

Foi o melhor da equipa ucraniana. Sem culpas nos golos sofridos, teve muito trabalho, em especial na primeira parte. Efetuou um par de boas defesas que evitou uma derrota por números ainda mais expressivos.

Os piores

Dallku

Franca exibição do defesa central do Kosovo. O autogolo em cima do apito para o intervalo foi o erro maior no encontro, mas teve muito erros no primeiro tempo. Lento e fraco na antecipação, acabou por ser substituído ao intervalo.

Reações:

Marcel Keizer: "Foi muito bom para a Academia. Acabámos com cinco ou seis jogadores de lá"

Miguel Luís e o golo: "Foi um momento muito importante"

Bruno Fernandes: "Keizer melhorou o global e assim eu também melhoro"

Pedro Marques: "Mostrámos que temos uma grande formação"

Vasyl Sachko: "Sporting e Arsenal são equipas de Champions"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.