Durante os primeiros 45 minutos assistiu-se a uma partida dividida, com oportunidades para os dois lados. Se é verdade que o Atlético Bilbau pressionava mais e tinha mais posse de bola, não é menos verdade que a equipa de Manuel Machado respondia sempre à altura dos acontecimentos.

Aos 42 minutos, Rúben Micael justificou a exibição personalizada da sua formação com um golo. Pecnik assistiu o jogador português que, já dentro da área, driblou um adversário e rematou rasteiro para o fundo das redes.

Assim, a formação insular foi para o intervalo com uma vantagem de um golo.

No segundo tempo, Joaquín Caparrós fez entrar no Atlético Martinez e De Marcos e a equipa espanhola entrou determinada a dar volta ao resultado.

Após oportunidades de Llorente e Susaeta, o Atlético acabou mesmo por marcar por intermédio de Etxebarria, ao minuto 66. Javi Martinez cruzou na direita, o avançado Llorente, estrela desta formação, cabeceou para a defesa de Bracalli. Na recarga, Etxebarria fez o tento do empate.

A partir daí só deu Atlético, o Nacional da Madeira limitava-se a tentar explorar o contra-ataque. A equipa portuguesa resistiu durante largos minutos. No entanto, Llorente, ao cair do pano, acabou por dar a volta ao marcador.

O avançado espanhol recebeu a bola de Orbaiz e, dentro da área, rodopiou sobre um adversário e marcou o segundo golo da equipa da casa.

O Nacional já não teve forças para ir atrás do prejuízo e acabou por somar a segunda derrota na competição.

Com este resultado, a formação orientada por Manuel Machado ocupa o último lugar do grupo L com apenas um ponto somado.

Na próxima jornada o Nacional recebe este mesmo Atlético de Bilbau e está obrigado a ganhar para não ver definitivamente hipotecadas as suas hipóteses de seguir para a próxima fase desta competição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.