O Benfica somou, esta quinta-feira, a vitória de que precisava para selar a passagem aos 16 avos de final da Liga Europa, ao receber e bater tranquilamente os polacos do Lech Poznan por 4-0.

Mesmo sem forçarem muito, as 'águias' dominaram todo o encontro e os golos foram surgindo com naturalidade, assinados por Jan Vertonghen, ainda na primeira parte, e por Darwin Nuñez, Pizzi e Weigl já na segunda. Com lugar garantido na próxima fase, o Benfica vai agora discutir com o Rangers, na última jornada, o primeiro lugar do Grupo D.

Benfica domina, mas não cria perigo

Num jogo em que uma vitória garantia desde logo o apuramento e até um empate podia chegar para tal propósito (dependendo do que Standard Liège e Rangers fizessem no outro jogo do grupo), Jorge Jesus trouxe de volta Darwin Nuñez ao 'onze' recuperado da infeção com COVID-19, mas também no ataque fez descansar o alemão Luca Waldschmidt.

O Benfica entrou a controlar a posse de bola, instalado no meio campo contrário, mas sem impor grande velocidade ao jogo e os lances de perigo tardaram em aparecer. O primeiro remate do encontro, à passagem do minuto dez, até pertenceu ao Lech, por Marchwinski, mas saiu muito por cima. E o jogo foi seguindo sempre na mesma toada.

Enfim, o golo à vista

Até que, mesmo sem forçar muito, o Benfica conseguiu finalmente criar perigo. Na melhor jogada do encontro até então, Grimaldo levantou para a área, Darwin ajeitou para Pizzi e este, em excelente posição, rematou para o golo, mas viu Bednarek, guarda-redes forasteiro, responder com uma fantástica defesa. Na recarga, Darwin atirou por cima.

Mesmo continuando sem acelerar muito, o futebol do Benfica começava a crescer de qualidade e nova bonita jogada quase deixou Darwin isolado na cara do guarda-redes contrário, perto da meia hora de jogo. Valeu ao Lech um corte providencial de um defesa, a evitar que o uruguaio controlasse o esférico.

E o 1-0 acaba mesmo por surgir...

Percebia-se que, mesmo sem forçar, o Benfica iria acabar por marcar. E marcou mesmo, à passagem do minuto 35. Na sequência de um pontapé de canto cobrado na direita por Pizzi e Vertonghen, com um impressionante poder de elevação, saltou mais alto do que toda a gente e cabeceou na perfeição para o fundo das redes, estreando-se a marcar pelas 'águais'. Estava feito o mais difícil.

O segundo podia ter aparecido ainda antes do intervalo, num remate de Grimaldo que saiu muito por cima, e as equipas recolheram mesmo aos balneários com os 'encarnados' a vencerem pela margem mínima para, no arranque do segundo tempo, Pizzi ficar por duas vezes, logo a abrir, muito perto de dilatar a vantagem.

Regressado Darwin regressa aos golos e 'abre o ketchup'

A bola não entrou aí, o Lech até tentou reagir e colocou pela primeira vez Vlachodimos à prova, mas seria mesmo o Benfica a voltar a marcar, ainda antes da hora de jogo. Má reposição de bola do guarda-redes do Lech, Gabriel recuperou o esférico, passou a Pizzi e este combinou na perfeiçao com Darwin para isolar o uruguaio que, na noite do regresso à equipa, regressou também aos golos. Isolado, o uruguaio voltou a provar que é letal e marcou pela quarta vez nesta Liga Europa ao Lech Poznan.

Os golos, já dizia Cristiano Ronaldo, são como o ketchup e o terceiro do Benfica não tardou. O conjunto polaco desmoralizou-se e Pizzi aproveitou para elevar para 3-0 praticamente no minuto seguinte, assistido por Rafa.

Jesus entra em 'modo poupança', mas ainda houve tempo para o quarto

Com a vitória (e, consequentemente, o apuramento selado), Jorge Jesus aproveitou para mexer na equipa e poupar Darwin e Pizzi, lançando em campo Waldschmidt e Seferovic. Apesar das trocas (e mesmo sem forçar muito), o Benfica continuou a somar oportunidades para marcar. O quarto golo só não apareceu aos 68 minutos porque Bednarek respondeu com uma fantástica defesa a um remate rasteiro e colocado de Everton.

Seferovic, isolado, perto do minuto 90, também ficou perto de marcar, mas quem acabaria por assinar o quarto foi outro homem vindo do banco - e, tal como Darwin, outro homem recuperado da COVID-19. Weigl caminhou sem grande oposição pelo meio campo do Lech e, antes de entrar na grande área, rematou rasteiro e colocado para fixar o resultado nos 4-0 finais.

Vitória tranquila e apuramento garantido para as 'águias', mas não chegou para subir ao primeiro lugar do grupo. É que o Rangers bateu o Santard Liége no outro jogo do grupo e continua em igualdade pontual com as 'águias', mas com vantagem no confronto direto. Para garantir o primeiro lugar na derradeira jornada, o Benfica terá de fazer melhor na visita a Liège do que o que os escoceses fizerem na visita ao Lech.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.