O SC Braga recebeu e goleou o Fenerbahçe por 4-1, em jogo da segunda-mão dos oitavos-de-final da Liga Europa. Hassan, Josué, Stoiljkovic e Rafa Silva fizeram os tentos dos ´guerreiros`, Potuk marcou para os turcos que acabaram com menos três jogadores. Vítor Pereira também foi expulso do banco ainda na primeira parte.

Sem contar com o castigado Luiz Carlos, Paulo Fonseca escolheu Mauro para o meio-campo do Braga. O onze dos "minhotos" tinha jogadores de cariz ofensivo, o que mostrava ousadia de Fonseca para virar a eliminatória a favor dos "guerreiros". Do lado dos turcos, o técnico Vítor Pereira escolheu Bruno Alves e Nani para o onze do Fenerbahçe, que tinha ainda os ex-portistas Diego e Sousa. Raul Meireles estava no banco.

Os turcos entraram forte no jogo, tentando empurrar o Braga para a sua área. Van Persie até chegou a colocar a bola no fundo da baliza de Matheus mas estava em fora-de-jogo.

O Braga respondeu da forma que se esperava. Aos 12 minutos, Vukcevic isolou Hassan que rematou colocado, batendo Demirel pela primeira vez. A eliminatória estava assim empatada, para delírio dos muitos adeptos minhotos nas bancadas da Pedreira.

Com o selecionador português Fernando Santos nas bancadas, o Braga foi crescendo no jogo, tentando sempre jogar em ataque rápido para tirar partido dos momentâneos desposicionamentos dos jogadores do Fenerbahçe. Rafa, um dos possíveis selecionáveis para os próximos jogos de Portugal, dava nas vistas, atacando e defendendo como nunca. Hassan e Stoiljkovic davam muito trabalho a Kjaer e Bruno Alves.

Nervoso no banco, Vítor Pereira via a sua equipa a não criar verdadeiros lances de golo junto a área bracarense. O técnico acabou mesmo por ser expulso depois de um primeiro aviso. Não gostou de uma perda de bola de Souza, o brasileiro reagiu mal e pontapeou a bola para a bancada. Viu amarelo e o português foi expulso do banco.

Mas mesmo antes do intervalo, a formação turca chegou ao empate. Nani cruzou na esquerda, Van Persie dividiu a bola com Boly mas apenas desviou para Topuk que rematou forte para o fundo das redes.

No segundo tempo o Braga sabia que tinha de marcar dois golos para seguir em frente. Já o Fenerbahçe estava mais calmo sobre o resultado já que mesmo um 2-1 a favor dos minhotos dava a passagem aos turcos.

Mas a turma de Paulo Fonseca tinha reservado o melhor para o segundo tempo. Depois de Boly de um lado e Nani de outro terem falhado golos claros, o Braga fez o 2-1 e lançou-se na discussão da eliminatória. Rafa Silva rematou para a baliza, Topal fez um corte com o braço. Penálti convertido por Josué e segundo amarelo para o internacional turco, isto tudo aos 69 minutos.

Com mais um e em vantagem, os minhotos puseram o ´pé no acelerador` e foram à procura dos quartos-de-final. Aos 74 minutos Stojiljkovic deu a volta a eliminatória. O sérvio matou no peito e rematou cruzado, após passe de Pedro Santos, com a cabeça!

O Fenerbahçe saiu então à procura de um golo que os colocasse na próxima fase mas descuraram a defesa. E com muito espaço, aproveitou o Braga para sentenciar o jogo. Depois de Demirel negar o golo a Hassan, foi a vez de Rafa Silva marcar aos 83 minutos. O jovem português correu muitos metros, bateu Bruno Alves em velocidade e rematou cruzado, fazendo 4-1, dando assim uma ´machadada final` na eliminatória.

O Fenerbahçe que já estava perdido em campo, ficou pior quando, aos 87 minutos Potuk viu vermelho direto após falta dura sobre Pedro Santos. E já nos descontos Sen também viu vermelho direto, acabando a equipa com menos três jogadores.

O Braga de Paulo Fonseca volta a mostrar todo o seu potencial, eliminando uma formação que tem Diego, Nani, Topal e Van Persie nos seus quadros. Vítor Pereira não foi feliz nesse seu regresso a Portugal.

Os minhotos vão estar esta sexta-feira no sorteio dos quartos-de-final. São a única equipa portuguesa em quatro frentes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.