O Dínamo Kiev partia para este encontro da primeira-mão dos quartos-de-final como favorito, algo que foi assumido pelos dois treinadores.

Esse favoritismo reflectiu-se na pressão que os ucranianos impuseram desde o primeiro minuto, com Milevskiy a sobressair pela sua qualidade técnica e pela sua capacidade de fazer jogar os seus companheiros.

 O Sporting Braga tentava libertar-se mas acabou por não aguentar a pressão, quando aos cinco minutos, Yarmolenko saltou mais alto que os adversários e abriu o activo. Gusev cruzou de forma exímia na direita e o ucraniano a cabecear para longe do alcance do guarda-redes Artur.

Perante a desvantagem era importante que a equipa de Domingos Paciência conseguisse começar a estender o seu jogo e a impor a sua habitual velocidade para se libertar da “teia” em que estava envolvido.

No primeiro canto a favor dos bracarenses, à passagem do minuto 13, chegou o precioso golo do empate.

O canto foi cobrado na esquerda, ninguém tirou a bola ao primeiro poste e Vukojević, pressionado por Alan na pequena área, tentou aliviar, mas bola bateu em Gusev e encaminhou-se para o fundo das redes.

Apesar desse facto, não mudou o sentido de jogo, o Dínamo continuava a dominar e o Braga procurava defender a sua baliza dos constantes ataques ucranianos.

O guarda-redes Artur esteve em evidência ao fazer algumas defesas providenciais que mantiveram o empate.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.