Bruno Lage analisou a derrota frente ao E. Frankfurt, falou da expulsão e do golo anulado. O técnico do Benfica abordou ainda a estratégia da equipa.

Golo anulado e expulsão

"Estou calmo. Na Liga Europa temos um monitor e verifiquei no que foi visível, que o jogador estava em fora de jogo. Viro-me para o árbitro e fiz o sinal do VAR, e se isto resultou como ofensa para me expulsar... Às vezes vemos reações de treinadores que continuam no jogo. Aconteceu assim, a minha saída e invalidação do golo. Acho que criámos as oportunidades para seguir em frente. É uma eliminatória que termina empatada no resultado, mas que nos penaliza pelos golos sofridos em casa."

Golo invalidado serve de desculpa?

"Não estou agarrado a isso, Estou a justificar aquilo que vi. Até surgir o primeiro golo não há oportunidades de golo. Durante os primeiros 45 minutos a pressão não foi tão forte. É fazer essa reflexão. Na segunda parte, entrámos melhor e fomos à procura do resultado, mas não conseguimos."

Qual foi a estratégia com o João Félix à esquerda?

O João movimentou-se à esquerda, mas o objetivo era posicionar-se entrelinhas, com o Gedson. A ideia era Félix e Gedson, lado a lado, entre o médio deles. Seferovic na esquerda e na direita procurar a largura e profundidade do Rafa. Não estivemos tão inspirados. Não tivemos a profundidade necessário e isso condicionou-nos. O João defendeu pela esquerda, mas a atacar jogou por dentro."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.