Os belgas foram os primeiros a marcar com um golo de Vossen aos 22 minutos. depois de um cruzamento da direita para a área de Dugarry. O golo dos belgas foi o resultado de uma sucessão de falhas na defesa portista.

Os Dragões sofreram assim o primeiro golo em jogos oficiais na presente época.

O golo fez acordar o Dragão, que no minuto seguinte, avançou com determinação até à área do Genk, através da impulsão de Hulk, depois de passe de Souza. A única forma que o guardião Koteles encontrou de parar o avançado brasileiro foi derrubá-lo na grande área. O árbitro não hesitou em assinalar grande penalidade favorável aos azuis e brancos. Na conversão, o próprio Hulk atirou para o lado direito, a mesma direcção que o guardião dos belgas, impedindo o empate.

Dois minutos depois, Sapunaru lançou Hulk e o brasileiro desferiu um potente remate, Koteles voltou a impedir o golo aos portistas.

Ao contrário do que disse o técnico do Genk, os belgas não estão no Dragão para deitar a toalha ao chão. Depois do golo ainda tiveram duas excelentes oportunidades para empatar a eliminatória. A trave ainda ajudou o FC Porto num dos lances.

O duelo entre Hulk e Koteles acabaria aos 36 minutos com o golo, tão procurado, do brasileiro com o número 12 nas costas. Na sequência de um livre directo, Hulk enviou um potente forte que só parou nas redes da baliza do Genk. O brasileiro dedicou o golo à sobrinha que faleceu recentemente.

A cinco minutos do fim do primeiro tempo, Falcao, isolado perante o guardião húngaro, falhou de forma inacreditável, depois de um bom cruzamento da esquerda de Alvaro Pereira.

O empate a um golo garante na mesma a qualificação dos portistas para a fase de grupos da Liga Europa. Recorde-se que o FC Porto venceu a primeira ronda por 0-3.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.