Quando liguei para Marcelo Rebelo de Sousa, o professor estava a embarcar para Lisboa vindo de Madrid, onde ontem assistiu ao encontro entre o Real e o Barcelona. Queria falar com ele sobre o seu Sporting de Braga. Desde a conversa sobre o que esperava do duelo com o Sevilha, ainda no play-off para a Liga dos Campeões, muita coisa foi alcançada pelos Guerreiros do Minho. Mas o professor continua a preferir as «expectativas baixas». No entanto, confessa que anda «a retardar a viagem para Dublin» e que já sente «um nervoso miudidnho».

Para o confronto deste noite, com o Benfica, o quarto esta época e onde estará a assistir, só pede que os minhotos «ou empatem ou haja uma vitoria tangencial do Benfica, com o Braga a marcar».

«Espero que a segunda mão em Braga seja aberta e emocionante, dai um empate ou uma vitória tangencial do Benfica fossem o ideal», explicou ao SAPO Desporto.

De uma forma geral, sente, e ouve, que este feito abona e muito a favor do país, que se debate com tempos difíceis, consequência de uma crise económica e politica. «Ajuda muito. Ainda ontem e em Espanha fala-se de Portugal. Negativamente por causa da crise e positivamente por causa do futebol português. Isso é bom, é uma oportunidade única», disse.

Na final espera ver o Sporting de Braga com o FC Porto, num duelo inédito numa competição desta envergadura. «Era o meu sonho [ver o Sporting de Braga na final]. Ando a retardar a viagem a Dublin e já começo a ficar nervoso».

O Benfica-Sporting de Braga, no estádio da Luz, e o FC Porto-Villarreal, no Dragão, jogam-se esta noite às 20h05.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.