O FC Porto não teve de se esforçar muito para vencer o desafio com os belgas do Genk. Uma primeira parte onde a equipa portuguesa controlou a partida mas não beneficiou de muitas oportunidades de golo perante um Genk completamento passivo. A passividade da equipa belga, no segundo tempo, transformou-se numa maior incidência ofensiva, com vontade de dar a volta ao jogo, mas não se traduziu em golos. No final a equipa portuguesa venceu por 0-3.

O Genk foi a primeira equipa, no Cristal Arena, a criar perigo por intermédio de Vossen, que rematou cruzado perto da grande área e Helton defendeu a dois tempos.

Aos doze minutos, depois de uma boa jogada protagonizada por Ukra, que hoje substitui Hulk no lado direito do ataque, deixou a bola para Falcao que rematou para a baliza mas Matoukou interceptou. A bola acabou por parar aos pés de Moutinho que rematou contra a defesa e, na recarga, Belluschi atirou para a defesa segura de Courtoius.

Ao minuto 27 deu-se o lance que gerou o único golo do FC Porto. Falcao foi derrubado na grande área por Joneleit, pelo menos assim entendeu a equipa de arbitragem, e na conversão o avançado colombiano não falhou, atirando a bola para um lado e o guardião dos belgas tomou direcção contrária.

No inicio da segunda parte, a equipa portuguesa passou por alguns momentos de apuros com o Genk a desperdiçar vários oportunidades de empatar o encontro. O FC Porto mostrava-se algo perdido em conectar o seu futebol e isso dava mais espaço à equipa da casa. Para ajudar ao momento menos bom dos portistas, a dupla de centrais dos azuis e brancos, Maicon e Rolando, revelou-se perdida em alguns lances.

Ao minuto 66, Matoukou entra de forma dura sobre o médio João Moutinho e o árbitro italiano Luca Banti não hesitou em mostrar o cartão vermelho ao atleta do Genk. Na conversão do livre directo assistiu-se a uma novidade: O ponta-de-lança Falcao a bater à entrada da grande área.

Ruben Micael regressou aos grandes relvados, ao minuto 74, rendendo Ukra, que esta noite tomou o lugar de Hulk no lado direito do ataque portista. Recorde-se que Hulk recebeu, esta tarde, a noticia da morte de um familiar e por isso foi excluído deste encontro.

Ao minuto 82, o madeirense Ruben Micael atrasou para Souza e este desferiu um potente remate directamente para o fundo das redes da baliza belga. Primeira golo do médio com a camisola dos Dragões.

Ao minuto 90, Belluschi, à entrada da grande área, e numa jogada individual, fez com alguma facilidade o terceiro e último golo desta primeira mão.

Nota ainda para a grande exibição do capitão Helton, que por duas vezes, de forma soberba, impediu os golos com selo belga.

A segunda mão deste encontro disputa-se a 26 de Agosto, no Estádio do Dragão, e o FC Porto traz três golos de vantagem.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.