Apesar de ter o jogo controlado, o FC Porto não conseguiu construir e fazer avançar o seu jogo, muito devido à concentração de jogadores da equipa belga no meio-campo e defesa.

O Genk foi a primeira equipa, no Cristal Arena, a criar perigo por intermédio de Vossen, que rematou cruzado perto da grande área e Helton defendeu a dois tempos.

Aos doze minutos, depois de uma boa jogada protagonizada por Ukra, que hoje substitui Hulk no lado direito do ataque, deixou a bola para Falcao que rematou para a baliza mas Makotou interceptou. A bola acabou por parar aos pés de Moutinho que rematou contra a defesa e, na recarga, Belluschi atirou para a defesa segura de Courtoius.

Ao minuto 27 deu-se o lance que gerou o único golo do FC Porto. Falcao foi derrubado na grande área por Joneleit, pelo menos assim entendeu a equipa de arbitragem, e na conversão o avançado colombiano não falhou, atirando a bola para um lado e o guardião dos belgas tomou direcção contrária.

O FC Porto terá que colocar mais criatividade no seu futebol se quiser levar para o Dragão uma vantagem mais confortável no jogo da segunda mão. O Genk terá de ter outra atitude, mais ofensiva, se quiser ambicionar um lugar na fase de grupos da Liga Europa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.