O Sporting de Braga, de Domingos Paciência, tem marcado para quinta-feira, no reduto do Dínamo de Kiev, mais um encontro com a “lenda”, rumo às meias-finais da Liga Europa em futebol.

Numa época em que já ultrapassou uma série de “missões impossíveis”, o conjunto “arsenalista” vai em busca de mais um, no que vai ser a sua primeira presença de sempre nos quartos de final de uma prova europeia.

Depois de ser ter ficado pelos “oitavos” em 2006/2007, face ao Tottenham, e em 2008/2009, frente ao Paris Saint-Germain, os “Guerreiros do Minho” já fizeram história.

Aliás, 2010/2011 tem sido a época de todos os recordes para o Sporting de Braga, nomeadamente no número total de vitórias, que já se cifra em oito, contra as sete (Taça Intertoto à parte) de 2008/2009, com Jorge Jesus.

Depois do inédito segundo lugar conquistado a época passada no “nacional”, que só perdeu na última jornada, para um “grande” Benfica, ninguém previa que o conjunto minhoto chegasse sequer à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Na terceira pré-eliminatória, o “onze” de Domingos teve logo pela frente o Celtic e começou a fazer história, com um triunfo caseiro por 3-0, que geriu tranquilamente em Glasgow (derrota por 2-1).

Para disputar pela primeira vez na história a principal competição de clubes, ainda era necessário superar um “inacessível” Sevilha e a resposta foram dois triunfos: 1-0 em casa e sensacionais 4-3 em Espanha.

A fase de grupos começou como um “pesadelo” (0-6 com o Arsenal, em Londres, e 0-3 na recepção ao Shakhtar Donetsk), mas seguiram-se três triunfos (dois com o Partizan e um com os londrinos, batidos 2-0 na “pedreira”), que garantiram, desde logo, um lugar na Liga Europa.

Na segunda prova da UEFA, o Sporting de Braga não se assustou com o favoritismo e afastou o Lech Poznan (0-1 fora e 2-0 em casa), para, depois, superar o “gigante” Liverpool (1-0 em casa e 0-0 em pleno Anfield Road).

O novo capítulo da “missão impossível” dá pelo nome de Dínamo de Kiev, segundo classificado da Liga ucraniana (após 23 de 30 jornadas), com 49 pontos, menos 12 do que o campeão em título Shakhtar.

A equipa lusa está em excelente momento, tendo mesmo ascendido no fim-de-semana ao terceiro lugar da Liga portuguesa (venceu o Beira-Mar por 2-1, em Aveiro), mas os ucranianos também têm estado muito bem.

O veterano avançado Andrei Shevchenko, “Bola de Ouro” em 2004, é a grande referência de uma equipa que chega ao confronto com os “arsenalistas” depois de eliminar o “poderoso” Manchester City (2-0 em casa e 0-1 fora).

Antes, nos 16 avos de final da Liga Europa, competição para a qual caiu ao ser afastado pelo Ajax no “play-off” da “Champions” (1-1 em casa e 1-2 fora), a equipa de Kiev tinha “dizimado” o Besiktas, de Quaresma, Hugo Almeida, Simão e Manuel Fernandes (4-1 fora e 4-0 em casa).

Os ucranianos surgem, assim, como favoritos, mas isso não deverá preocupar minimamente o Sporting de Braga, que há muito anda a contrariar probabilidades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.