A forma como o AC Milan eliminou o Rio Ave entrou na fase de grupos da Liga Europa é tema de destaque na imprensa internacional. Os italianos tiveram toda a sorte do jogo no seu lado e só não foram eliminados pelos vila-condenses porque... não calhou. Conseguiram uma grande penalidade caída do céu aos 120 minutos para empatar 2-2 e depois ganharam após maratona de 24 penaltis, numa série onde o Rio Ave teve três hipóteses de marcar e afastar os transalpinos.

A imprensa internacional destaca isso mesmo: a sorte do Milan frente ao Rio Ave, que cai de pé, após afastar o Borac da Bósnia e o Besiktas da Turquia.

Gazzettal Dello Sport: "É difícil encontrar palavras para a noite louca do Milan em Vila do Conde. Os rossoneri morreram e ressuscitaram quatro vezes. Chegam à Liga Europa como quem escala o Evereste com as mãos nuas"

Corriere Dello Sport: "Após 120 minutos e uma série infinita de penáltis, a equipa rossonera passou à fase de grupos da Liga Europa. Jogo de mil emoções decidido na defesa do penálti de Santos"

Tuttosport: "Pioli na fase de grupos da Liga Europa após 24 penáltis. A conversão de Kjaer e a superdefesa de Donnarumma lançaram os rossoneri para a próxima fase. Penálti decisivo aos 120, depois da reviravolta dos portugueses"

L´Equipe: "O Milan é um verdadeiro milagre múltiplo. Conseguiu ir a penáltis nos descontos. (...) O Rio Ave teve três 'match points' numa série incrível de penáltis. A lógica finalmente prevaleceu, mas foi difícil"

Marca: "Uma partida interminável: remataram os guarda-redes, houve segunda ronda... e passou o Milan, após 24 penáltis! [...] Quatro jogadores tiveram de atirar duas vezes, os guarda-redes mandaram a bola para as nuvens"

O Rio Ave falhou, na quinta-feira, o apuramento para a fase de grupos da Liga Europa de futebol, ao perder com os italianos do AC Milan no desempate por grandes penalidades, em jogo do 'play-off', disputado em Vila do Conde. Depois de uma igualdade 1-1 no tempo regulamentar e 2-2 no final do prolongamento, a eliminatória teve de ser decidida nas grandes penalidades e só ao 24.º pontapé, quando Aderlan Santos permitiu a defesa a Donnarumma, é que ficou decidida a favor dos italianos (9-8).

A equipa transalpina adiantou-se no marcador através de Saelemaekers, aos 51 minutos, mas os vila-condenses reagiram e igualaram por Francisco Geraldes, aos 72 minutos, tendo Gelson Dala, logo no primeiro minuto do prolongamento (90+1), adiantado a equipa portuguesa, para Çalhanoglu, na conversão de uma grande penalidade, repor a igualdade, aos 120+2.

Nas grandes penalidades, e debaixo de uma grande intempérie, a equipa italiana acabou por se superiorizar (9-8), impedindo assim os vila-condenses de se juntarem a Sporting de Braga e Benfica no sorteio de sexta-feira para a fase de grupos da prova, que vai decorrer em Nyon, Suíça, às 13:00 locais (12:00 em Lisboa).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.