O Sporting de Braga, único representante português na fase de grupos das Liga Europa em futebol, é o favorito ao triunfo no Grupo F e ao apuramento direto para os oitavos de final, uma novidade na edição 2021/22.

Em caso de vitória no agrupamento, os ‘arsenalistas’ não terão de jogar os 16 avos de final, reservados para os segundos classificados, que vão enfrentar os terceiros dos oito grupos da Liga dos Campeões.

Pela frente, a formação comandada desde a época passada por Carlos Carvalhal vai ter o Estrela Vermelha, campeão em título da Sérvia, o Ludogorets, detentor do cetro da Bulgária, e o Midtjylland, ‘vice’ da Dinamarca.

Curiosamente, os três conjuntos ‘caíram’ todos nas pré-eliminatórias da ‘Champions’, os búlgaros no ‘play-off’, face aos suecos do Malmö, e os sérvios, frente aos moldavos do Sherrif, e os dinamarqueses, perante os holandeses do PSV Eindhoven (depois afastados pelo Benfica), na terceira.

A formação ‘arsenalista’ foi finalista vencida da prova em 2010/11, na estreia, depois de ‘cair’ da Liga dos Campeões, mas não é o clube com melhor currículo do agrupamento, face à presença do Estrela Vermelha, campeão europeu em 1990/91.

Os sérvios já nada têm a ver, no entanto, com aquela equipa jugoslava que encantou a Europa, com ‘craques’ como Robert Prosinecki, Dejan Savicevic, Sinisa Mihajlovic e Darko Pancev, e teve a sua consagração perante o Marselha, em Bari.

A atualidade é bem diferente e os ‘arsenalistas’ apresentam-se como a equipa mais cotada, como reflete o ‘ranking’ da UEFA, e principal favorita a vencer o agrupamento e a seguir diretamente para os oitavos de final.

O conjunto luso tem como melhor prestação a presença na final de 2010/11, que perdeu para o FC Porto (0-1 em Dublin, culpa de um golo do colombiano Radamel Falcao), mas, então, não disputou a fase de grupos, na qual está agora pela sétima vez e sexta nas últimas sete épocas, sendo exceção 2018/19.

Em seis participações na fase de grupos, o Sporting de Braga logrou cinco apuramentos e soma apenas uma eliminação, em 2016/17, época em que foi terceiro do Grupo H, superado pelos ucranianos do Shakhtar Donetsk e os belgas do Gent.

Essa época foi, porém, exceção, já que os bracarenses seguiram em frente nas restantes, nomeadamente em 2011/12, 2015/16, 2017/18, 2019/20 e 2020/21, só não sendo primeiro do grupo na primeira ocasião e na época transata.

O problema tem sido a etapa seguinte, os 16 avos de final, nos quais os minhotos ‘tombaram’ quatro vezes, superando-os apenas em 2010/11, perante os polacos do Lech Poznan, e em 2015/16, face aos helvéticos do Sion.

Na última vez que conseguiram superar o primeiro confronto a eliminar, os bracarenses ainda ‘derrubaram’ o Fenerbahçe nos oitavos de final, para, depois, serem eliminados nos ‘quartos’, face ao Shakhtar Donetsk, de Mircea Lucescu.

Para já, o objetivo dos ‘arsenalistas’ é somar o sexto apuramento, em sete presenças, de preferência como primeiro, para ‘contornar’ os 16 avos de final, num trajeto que começa quinta-feira, no reduto do Estrela Vermelha.

Depois, o Sporting de Braga recebe o Midtjylland, cumpre os dois embates face ao Ludogorets, o primeiro na Bulgária, desloca-se à Dinamarca e fecha em casa com os sérvios, na sexta e última jornada, marcada para 09 de dezembro.

Os primeiros classificados dos oito agrupamentos – eram 12 em 2020/21 - seguem diretamente para os ‘oitavos’, os segundos rumam aos ‘16 avos’, marcando encontro com os terceiros colocados dos oito grupos da Liga dos Campeões, enquanto os terceiros ‘caem’ para os 16 avos de final da Liga Conferência Europa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto