Sporting e LASK Linz medem forças esta quinta-feira em Alvalade, em jogo a contar para o playoff da Liga Europa, sem presença de adeptos e que será resolvido em apenas uma mão. As duas equipas voltam a encontrar-se menos de um ano depois, uma vez que 'leões' e austríacos fizeram parte do mesmo grupo na edição 2019/20 da prova - ambos passaram à fase seguinte.

Sporting e LASK somaram um triunfo nos dois encontros até ao momento disputados entre ambos, com os 'leões' a vencerem por 2-1 em Alvalade (golos de Luiz Phellype e Bruno Fernandes), tendo depois perdido por 3-0 na Áustria. Recorde-se que os austríacos terminaram em 1.º lugar do grupo G, com mais um ponto que os 'leões', que concluíram com 12.

O Sporting, de resto, já defrontou equipas austríacas em 16 ocasiões (jogos oficiais), tendo averbado sete vitórias, três empates e seis derrotas. E se o conjunto 'leonino' nunca conseguiu vencer em solo austríaco (soma cinco derrotas e dois empates), a verdade é que também nunca perdeu em casa (sete triunfos e uma igualdade).

Antes da receção ao LASK Linz no ano passado, o último jogo do Sporting em casa frente a um adversário da Áustria tinha sido em setembro de 2004. No arranque da caminhada até à final da Taça UEFA, os leões venceram o Rapid Viena por 2-0, com golos de Tinga e Liedson. A equipa então orientada por José Peseiro acabaria por empatar a zero na segunda mão, tendo por isso seguido em frente.

Na memória de muitos sportinguistas estarão ainda os desaires da década de 1990 frente a Casino Salzburgo e Rapid Viena. A primeira foi frente ao Casino Salzburgo, na 3ª eliminatória da Taça UEFA de 1993/94, num jogo que ficou para a história também por ter marcado o despedimento de Boby Robson do comando técnico da equipa leonina. O Sporting tinha vencido por 2-0 em Alvalade, na primeira mão, mas acabou por ficar pelo caminho depois de ver o adversário - reduzido a dez elementos - virar a eliminatória e vencer por 3-0 após prolongamento.

Cenário quase idêntico viria a ser vivido dois anos mais tarde, na segunda eliminatória da Taça das Taças de 1995/96. Tal como frente ao Salzburgo, o Sporting tinha vencido em casa por 2-0 na primeira mão, e tal como o Salzburgo, o Rapid também empatou a eliminatória em cima do minuto 90 do segundo jogo, levando a decisão para prolongamento. Aí, dessa feita com os 'leões' reduzidos a dez por expulsão de Dani, a formação da capital austríaca marcou por mais duas vezes, vencendo por 4-0.

Há ainda registo de outra derrota por 3-0 em casa do Rapid Viena, numa participação leonina na Taça Intertoto de 1968, numa altura em que esta não era ainda organizada pelo órgão máximo do futebol europeu. O conjunto lisboeta acabaria por se 'vingar' em casa duas semanas depois, ao vencer por 4-1 - golos de Fernando Peres, que bisou, Vítor Gonçalves e Lourenço). Ou seja, o facto de o jogo ser disputado a uma mão em Alvalade pode revelar-se bastante vantajoso para os comandados de Rúben Amorim.

De recordar que o caminho percorrido pelas duas equipas até chegarem a esta eliminatória foi feito de forma bem distinta. O Sporting, que voltará a ter Rúben Amorim no banco de suplentes depois de recuperar do teste positivo à COVID-19, bateu por 1-0 os escoceses do Aberdeen, com um golo do 'menino' Tiago Tomás. Já o LASK Linz goleou o Dunajská Streda por expressivos 7-0.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.