Depois de perder o título de campeão para o FC Porto, a equipa do SL Benfica regressou aos jogos europeus no Estádio da Luz para tentar compensar a má prestação na defesa do título de campeão nacional e tentar resolver a eliminatória em Portugal.

Saviola foi o primeiro a dar o sinal de perigo, logo aos 7’ minutos, com uma bola ao poste de Isaksson, após excelente rotação e remate de pé esquerdo.

Os holandeses acusaram o ambiente intimidador nos primeiros quinze minutos de jogo, e o SL Benfica aproveitou para a jogar à vontade no meio-campo defensivo holandês.

As jogadas de perigo iam-se sucedendo junto da baliza do PSV, mas o golo não surgia para justificar o forte domínio encarnado.

Contra a corrente do jogo, o PSV criou uma excelente oportunidade de golo aos 19’ minutos. Berg surgiu isolado na grande área encarnada mas cabeceou ao lado da baliza de Roberto. O guarda-redes espanhol estava batido, após um excelente trabalho do lado esquerdo de Dzsudzsak, mas a direcção da bola não foi suficiente para o golo.

A oportunidade de golo holandesa activou os alarmes na equipa de Jorge Jesus que procurou aumentar ainda mais a posse de bola e o golo que tardava em aparecer.

Já perto do final da primeira parte, Aimar desbloqueou o nulo no marcador aos 37’ minutos com um remate furtivo, a aproveitar um ressalto de um remate de Cardozo num defesa holandês.

O golo de Aimar fez aumentar os índices de confiança da equipa encarnada que tentou fechar a primeira parte com mais um golo.
Aos 44’ minutos, Salvio, de calcanhar, fez o 2-0 para delírio do Estádio da Luz. Fábio Coentrão tirou um adversário do caminho, cruzou rasteiro e argentino só teve de encostar.

O segundo tempo começou praticamente com o 3-0 para o SL Benfica, com uma obra-prima de Salvio, que depois de tirar vários adversários do caminho, rematou cruzado para o fundo das redes de Isaksson.

A intensidade de jogo do SL Benfica parecia que ia resultar em mais uma goleada com várias oportunidades de golo para a equipa de Jorge Jesus.

Aos 58’ minutos, Saviola teve nos pés a possibilidade de fazer o 4-0 mas o remate saiu por cima da baliza.

Os holandeses ameaçaram a baliza de Roberto aos 64’ minutos, com um remate acrobático de Lens, após defesa incompleta de Roberto.

O SL Benfica procurava dilatar a vantagem mas foi o PSV quem chegou ao golo aos 79’ minutos, depois de mais uma falha de Roberto.

Já no tempo de compensação, Saviola conseguiu marcar o 4-1 e repor alguma justiça no marcador. Maxi Pereira construiu a jogada no lado direito, tirou vários adversários do caminho e cruzou para Saviola, que à entrada da pequena área rodou e rematou para o quarto golo encarnado.

Com este resultado, o SL Benfica vai à Holanda com uma vantagem confortável que lhe permite sonhar com uma meia-final europeia, depois de ter marcado presença nas meias-finais da Taça das Taças em 1994.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.