Paços de Ferreira, Estoril e Vitória de Guimarães, os três representantes lusos na fase de grupos da Liga Europa em futebol, tiveram hoje um sorteio pouco favorável, que lhes confere escassas possibilidades de seguir em frente.

Os italianos da Fiorentina, os espanhóis de Sevilha e Bétis, os franceses do Lyon, os alemães do Friburgo e os russos do Dnipro são adversários pouco acessíveis aos clubes portugueses, todos com escassa ou nenhuma experiência a este nível.

Depois de goleado (3-8) pelo Zenit na última eliminatória de acesso à Liga dos Campeões, o Paços de Ferreira vai enfrentar no Grupo E da Liga Europa a Fiorentina, o Dnipro e os romenos do Pandurii, os “carrascos” do Sporting de Braga no “play-off”.

A formação transalpina é a mais forte do agrupamento, com jogadores como o alemão Mario Gomez, Giuseppe Rossi, Alberto Aquilani ou o colombiano Juan Quadrado, enquanto o Dnipro também é um conjunto de qualidade, sob o comando do espanhol Juande Ramos, tendo na última ronda interna batido o Shakhtar (3-1).

Com derrotas nos quatro jogos efetuados na presente época, o clube da Mata Real vai estrear-se numa fase de grupos, depois de ter caído na primeira ronda da Taça UEFA em 2007/2008 e na terceira pré-eliminatória da Liga Europa em 2009/2010.

Se o Paços de Ferreira se estreia nesta fase, o Estoril-Praia está a cumprir a primeira época na Europa e, depois de passar duas pré-eliminatórias, vai ter um batismo complicado na fase de grupos, face à presença de Sevilha e Friburgo no Grupo H.

Os espanhóis, que contam com três portugueses no plantel (o guarda-redes Beto e os defesas Diogo Figueiras e Daniel Carriço) e o ex-benfiquista Reyes, têm um conjunto muito experiente e recheado de jogadores internacionais de vários países.

Por seu lado, os germânicos não são das melhores equipas do país, estando muito longe da categoria de Bayern Munique ou Borussia de Dortmund, mas foram quintos a época passada e na presente a primeira equipa a “empatar” os bávaros.

Quanto ao Slovan Liberec, é o atual terceiro colocado do campeonato checo, a um ponto dos dois primeiros, quando já estão decorridas seis jornadas.

Numa fase de grupos pela segunda vez, depois de dois empates e duas derrotas na primeira, na Taça UEFA de 2005/2006, o Vitória de Guimarães também está longe de ser candidato ao apuramento no Grupo I, perante Lyon e Bétis.

Os gauleses já não têm Lisandro Lopez e estarão perto de perder Gomis, mas continuam a ter jogadores de grande categoria, como o médio Yoann Gourcuff, num conjunto com dois titulares lusos, o guarda-redes Anthony Lopes e o defesa direito Miguel Lopes.

Por seu lado, o Bétis não é uma equipa de grandes “estrelas”, mas forma um conjunto compacto e sempre difícil de bater, como se viu na primeira ronda da Liga espanhola (1-2 no reduto do Real Madrid), enquanto o Rijeka é atual terceiro classificado no campeonato croata, após sete jornadas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.