O Engordany, da Andorra, clube com vários portugueses na estrutura, procura eliminar o La Fiorita, de São Marino, e atingir pela segunda vez consecutiva a primeira pré-eliminatória da Liga Europa de futebol, disse o técnico português Filipe Busto.

Com o treinador natural de Santa Leocádia, concelho de Chaves, ao comando da equipa, a conquista da Taça da Andorra, troféu inédito no clube alcançado na época anterior, permitiu uma nova participação na ronda preliminar da Liga Europa.

O apuramento para a fase de qualificação da prova europeia de futebol acontece pelo segundo ano consecutivo. A estreia histórica aconteceu na época passada, fruto do segundo lugar na I Divisão da Andorra de futebol na temporada 2017/2018.

"Em duas temporadas o cube passou de nunca ter entrado no ‘play-off' de campeão [do escalão máximo de Andorra] a ter duas participações na Liga Europa", assinala à Lusa o técnico de 35 anos.

A eliminatória frente ao La Fiorita arranca hoje em São Marino, às 19:45 [18:45 de Portugal continental] e o treinador transmontano pretende "equilibrar as forças" no primeiro jogo para "trazer o resultado em aberto" para a segunda mão, que se joga a 04 de julho, em Andorra.

Frente a um adversário "mais experiente" com vários anos consecutivos nas rondas de qualificação da Liga dos Campeões e Liga Europa, Filipe Busto sabe os "pontos fortes" da sua equipa e as "debilidades" do adversário, algo que quer aproveitar.

Na temporada passada, na estreia na prova europeia, o Engordany eliminou o Folgore, também de São Marino, e acabou por cair na primeira pré-eliminatória com o Kairat, do Cazaquistão.

Com a ambição de treinar numa liga profissional, Filipe Busto foi jogador em escalões inferiores em Portugal até 2005, altura em que emigrou para França, sem nunca deixar de jogar, mudando-se depois para Andorra onde também jogou até se dedicar em exclusivo ao treino.

Exclusivamente dedicado ao futebol, o transmontano explica que nos últimos dez anos a modalidade em Andorra "evoluiu muito".

"Os técnicos locais têm formações UEFA e federativas constantes e os clubes também se reforçam com técnicos estrangeiros. O mesmo se verifica com os jogadores. Cada vez mais chegam jogadores de qualidade a este campeonato", refere.

Em 2014/2015, o treinador natural do concelho de Chaves conquistou o primeiro título nos seniores, ao vencer a segunda divisão da Andorra ao serviço do Penya Encarnada. Após passagem pela Federação Andorrana de Futebol, parte agora para a terceira temporada no clube de Escaldes-Engordany, e Filipe Busto explica que o objetivo é "continuar a lutar pelos títulos", num projeto que é "muito ambicioso".

"Queremos novamente garantir a participação nas competições europeias, conseguindo o primeiro ou segundo lugar do campeonato", vincou.

Após o vice-campeonato em 2017/2018, a conquista da Taça da Andorra na época transata foi, para o técnico, "a cereja no topo do bolo".

"Foi uma festa. Conseguir a qualificação para uma competição UEFA é um motivo de orgulho para todos os integrantes do clube e quando se consegue numa prova ‘mata-mata', como diria o Scolari, sabe mesmo muito bem", confessa.

O clube de Andorra tem mais portugueses na estrutura, como o treinador-adjunto, Ricardo Soares, e o guarda-redes Roberto Veiga, o defesa Rafa Brito e o extremo Fábio Serra.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.