O Sevilha conquistou a Liga Europa. É o quinto troféu da competição para o conjunto da Andaluzia. A equipa espanhola venceu, esta quarta-feira, o Liverpool na final de Basileia por 1-3.

Quem visse a primeira parte do jogo nunca pensaria no que viria a ocorrer no segunda parte. O Liverpool dominou o primeiro tempo de forma avassaladora. Aos 11 e aos 24 minutos teve ocasiões excelentes para inaugurar o marcador, duas vezes por Sturridge. Primeiro a bola não quis entrar, depois foi David Soria a evitar o tento.

Só de forma tímida, o Sevilha tentou responder, por Kevin Gameiro, num pontapé de bicicleta, com a bola a passar perto do poste, mas foi um lance sem exemplo. A naturalidade teve lugar com o golo do internacional inglês. Com um remate de trivela à entrada da área, Sturridge, que assim fez o seu quinto golo da UEFA nesta época, bateu de forma inapelável Soria e colocou o Liverpool a ganhar.

Ainda antes do final da primeira parte, a equipa inglesa podia ter saído para o descanso com outra vantagem. Lovren chegou a marcar novamente, mas o lance foi considerado irregular.

Os “reds” foram para intervalo com razões de queixa da arbitragem, já que por três vezes os jogadores do Sevilha tocaram a bola com a mão dentro da área. Um dos lances foi protagonizado por Daniel Carriço.

No segundo tempo, dimensão paralela no St. Jacob Park. A estrelinha no Sevilha em finais da Liga Europa veio ao de cima.

A equipa espanhola logo de rompante restabeleceu a igualdade. O suspeito do costume, Kevin Gameiro foi o autor do golo. Grande jogada de Mariano que cruzou de forma perfeita para o avançado francês encostar.

O Liverpool meio que abananado e desligado, não conseguia responder. O Sevilha carregava e apareceu empertigado no segundo tempo, como que a gritar bem alto que queria recuperar o título que nos últimos dois anos foi seu.

Os "reds" em noite desinspirada, sobretudo das suas principais figuras, caso de Firmino, Lallana, Coutinho, ressentiu-se claramente do golo. E ainda em estado de choque, permitiu a reviravolta ao minuto 64. Coke, com um remate de fora da área, começava a abrir a cortina do sonho do Sevilha de somar três Ligas Europas consecutivas.

Aos 70 minutos, o Sevilha quase que assegurou novo troféu na vitrine, com o terceiro golo, novamente apontado por Coke. Numa carambola e atrapalhação da defensiva "red", a bola acabou por sobrar para o defesa que disparou para o fundo das redes, com Mignolet também a não ficar bem na fotografia.

O Sevilha faz história e torna-se no primeiro clube a vencer por três vezes consecutivas a Liga Europa, num troféu que é cada vez mais associado à equipa do sul de Espanha. Já Jurgen Klopp volta a perder uma final europeia, depois de ter pedido a Champions frente ao Bayern, enquanto técnico do Dortmund. O português Daniel Carriço também está de parabéns, ao vencer também a sua terceira Liga Europa da carreira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.