O clube de futebol Nacional da Madeira impediu quinta-feira a entrada de câmaras de televisão no seu estádio para recolha de imagens do jogo entre o clube e o Zenit de São Petersburgo, a contar para a Liga Europa.

"Ao fazê-lo, violou claramente a garantia de acesso dos jornalistas a locais abertos ao público, legalmente prevista e protegida no seu Estatuto, para fins de cobertura informativa", refere o Sindicato dos Jornalistas (SJ) num comunicado hoje divulgado.

O SJ salienta ainda que "o clube violou também a Lei da Televisão, que claramente protege tal direito, mesmo quando se trata de eventos de acesso pago pelo público e/ou objecto de acordo sobre direitos exclusivos de transmissão".

Em declarações à RTP Madeira, o presidente do Nacional, Rui Alves, afirmou querer que as estações de televisão pagassem para gravar a partida, cujos direitos de transmissão em directo não foram vendidos.

Para o sindicato, "tal exigência viola a Lei, que claramente não faz depender o direito de acesso à informação de qualquer pagamento. Porque a liberdade de informação não é um bem transaccionável, nem o clube pode fazer semelhante exigência nem os operadores de televisão (ou de rádio) a podem aceitar".

No comunicado hoje divulgado, o SJ apela ainda aos responsáveis dos vários canais de televisão visados, "cujos direitos foram ostensivamente violados, procedam com urgência à apresentação de participações formais junto das autoridades".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.