Foram cinco, mas podiam ter sido muitos mais. Assim se resume a goleada do Sporting esta noite ao Gent, onde a equipa de Paulo Sérgio assinou uma excelente exibição e deixou o caminho aberto para os 16-avos-de-final da Liga Europa.

Com algumas alterações ao onze habitual, o treinador leonino ganhou a aposta contra uma equipa belga que fez muito pouco para incomodar o Sporting. Esta noite, os leões deram mais um passo na sua caminhada triunfal pelo grupo C – três vitórias em outros tantos jogos – e vincaram a sua inspiração europeia, com grandes exibições de Salomão e Liedson.

Desde o primeiro minuto que se adivinhava uma história feliz para o Sporting. Dominadora, confiante e eficaz, a formação leonina chegou ao golo logo aos 6’, por Diogo Salomão. O jovem é cada vez mais imprescindível nesta equipa e provou isso com um remate seco e rasteiro a um belo cruzamento de Postiga.

Assente numa boa organização e dinâmica acutilante, não foi surpresa o segundo golo leonino (13’), com Liedson a consumar o seu regresso à melhor forma, depois de já ter marcado ao Estoril na Taça de Portugal.

Por outro lado, o golo do Gent, aos 17’, foi um breve interregno na hegemonia sportinguista. Wils aproveitou uma falha de Hildebrand e reduziu para 2-1, arrefecendo um pouco o ímpeto do Sporting. No entanto, foi ‘sol de pouca dura’, pois Liedson voltou a facturar e fez o 3-1 à passagem dos 27’, na finalização de uma brilhante jogada colectiva, que começou em Salomão, passou por Maniche e João Pereira, até terminar no ‘suspeito do costume’.

Acto contínuo, o Sporting voltou a dominar a seu bel-prazer e ainda festejou antes do intervalo, com Maniche a ser feliz num ressalto, já isolado perante Jorgacevic.

O intervalo nada alterou à história do jogo. Muito Sporting para um Gent praticamente inexistente, apesar das alterações efectuadas pelo treinador Francky Dury.

Com efeito, a única coisa que mudou foi a eficácia do Sporting no segundo tempo. Se antes os leões foram muito eficientes na finalização, os últimos 45 minutos foram um festival de golos falhados. A excepção foi Postiga, aos 60’, que fez o 5-1 na sequência de uma assistência de João Pereira e fechou as contas com os mesmos números do jogo com o Levski Sófia na ronda anterior.

Num jogo que merecia mais do que as cerca de 15 mil pessoas presentes em Alvalade, Paulo Sérgio tem muitos motivos para estar feliz. Só falta aliar o ‘Sporting europeu’ às provas internas. O Sporting soma agora nove pontos e lidera confortavelmente o grupo C da Liga Europa, tendo o apuramento para os 16-avos-de-final praticamente garantido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.