"É mais um jogo. A época tem várias competições e muitos jogos. Partimos com grande espírito de missão, vitória e sentido de responsabilidade. Temos de ser dignos da história do Sporting e estou ciente de que os jogadores vão tentar um bom resultado para que depois, em Lisboa, e com o apoio dos adeptos, possamos passar a eliminatória", afirmou Salema Garção no aeroporto de Lisboa, antes da partida para Liverpool.

O dirigente leonino, que acumula a função de 'team manager' com o cargo de director para o futebol, na sequência da saída de Ricardo Sá Pinto, não hesitou em fazer um balanço negativo da temporada, mas mostrou-se confiante num futuro mais risonho para as hostes sportinguistas. "A época não correu muito bem mas não vale a pena atirar a toalha ao chão. Vale sim olhar para as coisas bem feitas e para aquelas que não foram tão bem para construir um Sporting forte para a próxima época", frisou.

Com a vontade já anunciada por José Eduardo Bettencourt de efectuar alterações na estrutura do clube, Salema Garção não está preocupado e pensa apenas em ajudar o clube. "Tenho mais de 30 anos de sócio do Sporting, acompanhei o clube nas bancadas e tive 17, 18 anos sem vê-lo campeão. Por isso, no Sporting, exerço qualquer função", disse o dirigente, de 41 anos, acrescentando: "Desde que tenha capacidade para a exercer e que tenham confiança em mim. Acima de tudo, servir sempre o clube."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.