O V. Guimarães foi derrotado, esta quinta-feira, na Aústria pelo Altach por 2-1. O golo vimaranense foi apontado por Tozé. Com este desaire pela margem mínima, o emblema minhoto mantém-se vivo para a discussão da eliminatória.

Os vitorianos apresentaram-se num 4-3-3, com Ricardo Valente, Alex e Toumané a ocuparem o tridente ofensivo. O médio Montoya (nome mais sonante da lista de contratações) foi o único reforço que entrou no onze inicial. Bruno Alves foi chamado para ocupar o miolo, prevendo o técnico Armando Evangelista um jogo de contenção que não se veio a verificar. A partida foi aberta, mesmo muito aberta.

Altach, terceiro classificado do campeonato austríaco no ano passado, equipa que se estreou neste jogo nas competições europeias, começou o jogo mais mandão e disposto a impor a sua presença física. Logo nos primeiros minutos podia ter chegado ao golo por intermédio de Seeger.

Desorientados pela forte entrada forte do emblema austríaco, os vitorianos responderam com um remate sensacional de Alex, com a bola a embater na barra. Pouco depois Tomané, apareceu em excelente posição, mas permitiu a interceção do remate.

Perante o festival de desperdício à moda do Minho, o Altach carregou e chegou ao golo por intermédio de Ngwat-Mahop (24 minutos), que com um golpe de cabeça não deu hipótese de defesa a Douglas. Golo que teve tanto de importante, como de histórico, já que foi o primeiro tento do Altach nas competições europeias.

Após o golo, o Vitória tentou remar contra a maré, e Montoya, um dos mais inconformados, tentou por duas vezes a sorte de longe, mas sem efetividade. Num primeiro tempo com várias oportunidades para os dois lados, o Altach foi para o descanso a vencer.

O Vitória começou a hipotecar as suas hipóteses no jogo logo no início da segunda parte. João Afonso carregou Seeger na área. Na conversão do castigo máximo, Aigner fez o 2-0.

A equipa portuguesa ia respondendo com alguns fogachos, aqui e ali, através de remates de meia-distância, como foi o caso de um livre de Alex ou um pontapé do meio da rua de Ricardo Valente. Com os seus homens a tornarem-se mais afoitos, Armando Evangelista tentou sacudir o jogo, fazendo entrar Tozé para o lugar de Montoya e a substituição acabaria por resultar, pois à passagem dos 70 minutos, servido por Alex, o jogador do FC Porto, com um remate cruzado, fez o Vitória acreditar.

Até final, a turma de Guimarães foi à procura da igualdade. Ao minuto 86, Dourado teve o empate na cabeça, mas o guardião Lukse evitou o golo com uma extraordinária defesa.

Ao Vitória só pecou a falta de rigor defensivo, mas os minhotos mantêm-se vivos na discussão da passagem à próxima fase da Liga Europa. O tira-teimas terá lugar em Guimarães no encontro da segunda mão que será jogado no dia 6 de agosto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.