Em conferência de imprensa, Moyes manifestou-se ansioso por defrontar o Benfica por causa do seu "fantástico estádio" e por ser um clube com "tanta história e tradição na Europa".

Sobre o seu adversário, teceu elogios: "Este novo Benfica é uma equipa de futebol atacante e excitante, com um ataque forte, que se reforçou com vários sul-americanos que dão um sabor especial ao seu jogo e que tem, ainda, uma massa de adeptos muito fervorosa no apoio aos seus jogadores".

Moyes negou que o Everton tenha estado interessado em contratar Luisão, como chegou a ser noticiado, apesar de "se tratar de um grande jogador", e acrescentou tais notícias não passaram de "rumores da imprensa".

O treinador do Everton lamentou as baixas, por lesão, dos defesas Joseph Yobo e Phil Jagielka, e os médios Phil Neville, Steven Piennar, Mikel Arteta, o espanhol estratega da equipa, e Leon Osman.

"São muitas lesões, mas esta equipa tem um espírito e uma identidade extraordinárias que lhe permite superar as dificuldades e seguir em frente", referiu David Moyes, para quem a derrota do Benfica em Atenas, frente ao AEK, "veio atrapalhar as contas", visto que, se a equipa portuguesa tivesse vencido, "tudo seria mais fácil", visto que um empate na Luz seria "um bom resultado para ambos".

Quanto ao "onze" do Everton que vai entrar no Estádio da Luz quinta-feira deverá ser o seguinte: Tim Howard, Gosling, Distin, Hilbert, Baines, Bilyaletdinov, Rodwell, Cahill, Fallaini, Jô e Saha.

Moyes aludiu ainda à iniciativa do Everton de lembrar o "caso Maddie McCann", a menina inglesa que desapareceu no Algarve há dois anos, com a distribuição seis mil camisolas com a inscrição "Ainda te procuramos", ao dizer que "é sempre importante passar a palavra quando uns pais perdem uma filha", sublinhando no entando que o Everton vai à Luz "jogar futebol".

O capitão de equipa, Leigthon Baines, também se mostrou "impressionado com a grandeza" do Estádio da Luz e "excitado" com a perspectiva de defrontar um clube com "o prestígio do Benfica", cuja equipa, na sua opinião, "é jovem, talentosa e está em ascensão".

"Vamos ver esta noite alguns vídeos do nosso adversário para termos uma ideia mais real do seu potencial, sobretudo em termos individuais", disse Baines, que quer reforçar a posição de liderança do Everton, comandante do grupo com 6 pontos, depois de um "começo tão forte".

Baines pretende mostrar ao seus adeptos que o Everton "está forte e quer ganhar o jogo", apesar de defrontar "um adversário especial, num estádio especial" e a sua equipa se debater com as ausências de vários titulares, lembrando que esta "também ganhou quando faltaram jogadores importantes", noutras circunstâncias, esta época, porque o "plantel está preparado" para suprir essas ausências.

"Podemos não estar tão fortes, mas somos uma equipa difícil de bater", asseverou, em jeito de aviso ao Benfica, enaltecendo o "espírito guerreiro" dos jogadores do clube de Liverpool que "sentem uma motivação extra" por defrontar "um clube com tanta história, num estádio fantástico".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.