"Somos favoritos, alguém tem que o ser. Mas isso é-nos indiferente. Queremos jogar bem e impormo-nos, é esse o objectivo e temos grandes hipóteses, embora respeitemos os adversários", disse hoje o técnico do Werder Bremen.

Thomas Schaff comentou assim o sorteio que deixou o Werder Bremen, finalista da última Taça UEFA, no Grupo L da nova Liga Europa, enquanto o peruano Cláudio Pizarro fala mesmo na vontade de conquistar o troféu.

"Na última época estivemos na final da UEFA e agora queremos ganhar a Taça", disse o jogador.

Já Mertesacker, internacional alemão e também ele companheiro de Hugo Almeida na equipa de Bremen, considera que o sorteio proporcionou boas viagens à Madeira, País Basco (Espanha) e Viena.

"Vão ser seis jogos atractivos", referiu o futebolista germânico, admitindo ainda assim que os espanhóis do Athletic Bilbau sejam aqueles que o Werder Bremen mais deve temer.

Da parte dos bascos, o defesa Andoni Iraola reconhece o favoritismo dos alemães, mas relembra que a sua equipa já foi eliminada na Taça UEFA pelo Áustria Viena (2004/2005) e que o Nacional acaba de afastar o Zenit São Petersburgo.

"(Nacional) Provavelmente é o menos conhecido, mas acabou de eliminar um grande como o Zenit", disse Iraola.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.