Adeptos “ultras” do Paris Saint-Germain (PSG) e as forças policiais envolveram-se hoje em graves incidentes, levando o clube a cancelar um minicruzeiro no rio Sena para os jogadores exibirem o troféu de campeões de França de futebol.
O PSG tomou a decisão em parceria com o seu patrocinador, a Nike, invocando «razões de segurança», em consequência dos distúrbios que se iniciaram na Praça Trocadero, provocados por adeptos da claque radical do clube e que levaram as forças policiais a usar granadas de gás lacrimogéneo.
A calma só regressou por volta das 21:00 na referida praça, que foi, entretanto, reaberta ao tráfego automóvel, mas os adeptos mais violentos continuaram a enfrentar as forças policiais sobre a ponte que conduz à Torre Eiffel, onde alguns chegaram a saquear um autocarro de turistas.
De acordo com uma fonte policial, foram efetuadas 21 detenções e registaram-se 16 feridos entre as forças da ordem.
«A culpa foi dos ultras, que não têm o direito de estragar a nossa festa», desabafou um adepto do PSG que se encontrava na Praça Trocadero, onde se aglomeraram entre 10.000 e 15.000 adeptos do clube parisiense para festejar o terceiro título de campeão da sua história.
No local foram visíveis pelo menos três cafés com as janelas quebradas, paragens de autocarro vandalizadas, carros danificados e até viaturas de emergência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.