Jordan Amavi, Steve Mandanda, Maxime Lopez e Valentin Rongier. Estes são os quatro jogadores do plantel principal do Marselha infetados com COVID-19. Foi o jornal 'La Provence' quem divulgou a identidade dos três últimos infetados, já que se sabia deste quinta-feira passada que Jordan Amavi tinha testado positivo para o novo coronavírus.

A mesma fonte adianta que os jogadores infectados já estão isolados nas respetivas residências, em quarentena.

Devido a estes casos positivos de COVID-19 no Marselha, a Liga Francesa de Futebol resolveu adiar o encontro entre a formação orientada por André Villas-Boas e o Saint-Étienne, que seria encontro inaugural da Ligue 1, da época 2020/21.

Conforme estipulado pelo órgão regulador, “tendo em vista os resultados médicos transmitidos pelo Marselha”, a comissão COVID-19 da Liga de Futebol Profissional (LFP) indicou à Comissão de Competições que “o coronavírus está a circular no clube e propôs o adiamento da partida”.

A Comissão de Competições da LFP propôs ainda as datas de 16 ou 17 de setembro, dependendo da evolução da situação, para a realização do jogo com o Saint-Étienne agora adiado.

No seu protocolo, o campeonato francês contempla a possibilidade de adiar um jogo a partir do momento em que uma equipa tenha quatro jogadores ou membros da equipa técnica isolados pela epidemia de COVID-19.

O Marselha, que na segunda-feira testou todos os membros da equipa sem saírem do carro e nas suas próprias instalações, cancelou o treino.

A cidade de Marselha, assim como Paris, foi declarada zona de circulação ativa do coronavírus desde sexta-feira devido ao alto número de infeções, principalmente entre a população jovem entre os 20 e os 29 anos.

Por outro lado, o Nimes, que disputou um jogo amigável com o Marselha em 09 de agosto, indicou esta terça-feira que tem suspeitas de outros dois casos positivos no seu plantel.

A pandemia de COVID-19 já provocou pelo menos 770.429 mortos e infetou mais de 21,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se no Reino Unido (41.369 mortos, mais de 319 mil casos), seguindo-se Itália (35.400 mortos, mais de 254 mil casos), França (30.429 mortos, mais de 331 mil casos) e Espanha (28.646 mortos, mais de 359 mil casos).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.