O treinador português Leonardo Jardim, do Mónaco, da liga francesa de futebol, reconheceu hoje que “os objetivos iniciais eram muito ambiciosos”, sobretudo depois de ter "perdido" jogadores como Falcao, James Rodríguez, Rivière e Obbadi.

Questionado, em conferência de imprensa, se o clube mantinha os mesmos "alvos" da época passada – luta pelo título e oitavos de final da Liga dos Campeões -, o técnico respondeu negativamente: "Os objetivos perderam um pouco de força, mas a equipa mantém-se ambiciosa".

"O nosso vice-presidente, Vadim Vasilyev, foi claro sobre o projeto", disse Jardim, acrescentado que o mesmo "mudou e é um novo projeto".

Segundo o técnico luso, "a equipa é diferente, com alguns jogadores experientes para enquadrar os mais novos", referindo que "até taticamente mudou, pois é uma equipa que não se pode expor tanto ofensivamente".

"Uma das funções do treinador é adaptar-se ao clube, ao momento e às situações. Precisa de adaptar a equipa às suas realidades para fazer o melhor possível e ser ambiciosa, à altura das suas capacidades", explicou.

Jardim considerou-se "satisfeito" com o fim do mercado, "por duas razões: porque o Mónaco perdeu cinco titulares, os seus três melhores goleadores e o seu capitão, por um lado, e porque agora os jogadores estão completamente concentrados no seu trabalho".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.