O futebolista Dimitri Payet, a principal referência do Marselha treinado por André Villas-Boas, prolongou o seu contrato por duas épocas até 2024, reduzindo substancialmente o seu salário.

“Amo o clube e estou pronto para fazer o que for preciso para ajudá-lo", disse Payet, avançado internacional gaulês de 33 anos.

Segundo o presidente do clube, Jacques-Henri Eyraud, na próxima época Payet vai reduzir o seu salário para metade e em 30% para a temporada seguinte, 2021/22.

Nos dois anos adicionais do contrato que acabou de assinar, de 2022 a 2024, Payet vai ter o salário “indexado ao número de jogos que disputar”, dispensando ainda “os seus bónus pela qualificação europeia”.

"O clube contratou-me há alguns anos quando eu estava a precisar, fizeram o necessário para eu voltar. Agora quero devolver o que o clube me deu”, justificou Payet.

O atleta passou pela primeira vez pela equipa entre 2013 e 2015, sendo que foi resgatado aos ingleses do West Ham posteriormente, em 2017, por 30 milhões de euros.

“Já disse várias vezes que gosto deste clube e que a minha família se sente bem aqui. Já tinha pensado nisto quando o presidente disse que os jogadores deviam fazer um esforço. Quem melhor do que eu para liderar pelo exemplo? Quero fazer verdadeiramente parte do Marselha”, concluiu Payet.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.