O presidente do Bordéus, Stéphane Martin, confirmou hoje que o treinador Thierry Henry, em negociações há quase uma semana com o clube francês da I Liga de futebol, recusou a oferta dos ‘girondinos’.

A falta de garantias exigidas por Thierry Henry ao fundo de investimento norte-americano GACP, que deverá tornar-se proprietário do Bordéus no final de setembro, terá sido a principal razão da recusa.

Apesar de sua inexperiência como treinador principal, Thierry Henry, de 41 anos, esteve em evidência no Mundial2018, na Rússia, como assistente do selecionador belga Roberto Martinez, e era o pretendido para suceder a Gustavo Poyet.

Campeão mundial em 1998 e europeu em 2000 pela seleção gaulesa, Henry destacou-se como futebolista com as camisolas de Mónaco (1995/98), Juventus (1998/99), Arsenal (1999/2007) e FC Barcelona (2007/2010). Terminada a carreira tornou-se comentador desportivo.

Henry, de acordo com os órgãos de comunicação franceses, terá exigido ao clube um elevado reforço financeiro e a contratação imediata de, pelo menos, três jogadores até ao fecho do mercado de transferências, na sexta-feira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.