Os jogadores do Atlanta United, Inter Miami e Sporting Kansas City, do português Luís Martins, regressam hoje os treinos individuais nas instalações dos clubes, de forma voluntária, anunciou a liga norte-americana de futebol (MLS).

O regresso das equipas aos treinos é a primeira fase do possível regresso à competição - suspensa desde 12 de março devido ao novo coronavírus, após disputadas apenas duas jornadas -, que a MLS estima ser possível depois de 08 de junho.

A retoma da atividade dos clubes da MLS não será igual para todos, dado que só é possível para os que se encontram em estados em que as diretrizes relativas à COVID-19 o permitem, correspondendo apenas a uma dezena de equipas de um total de 26.

Há ainda o caso de clubes como o Montreal Impact (um dos emblemas do Canadá que disputa o campeonato da MLS), treinado pelo francês Thierry Henry, que apesar de já poder regressar aos treinos, optou por esperar e adiar o regresso dos seus jogadores.

Os restantes clubes ainda estão proibidos de retomar a atividade devido a confinamentos e restrições em vigor.

A MLS estabeleceu regras para o regresso ao trabalho, entre as quais um número máximo de quatro jogadores a treinar de cada vez, cada um na sua parte do campo, e que à chegada às instalações terão obrigatoriamente de medir a temperatura.

Os campeonatos de futebol de França e Holanda foram, entretanto, cancelados, enquanto países como Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal preparam o regresso à competição.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 254 mil mortos e infetou quase 3,6 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um 1,1 milhões de doentes foram considerados curados.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.