Arnaldo Salvado é o treinador mais vitorioso do futebol moçambicano, por isso uma voz autorizada para analisar o desenvolvimento da modalidade. O treinador do Maxaquene, campeão em título, foi crítico em relação a paragem de mais de dois meses registada no Moçambola, considerando-a vergonhosa.

«Isto é completamente ridículo, aliás não existem palavras que caracterizam esta situação, é só fazer contas para ver que nos últimos 16 a 18 fins-de-semana o Moçambola foi disputado umas quatro vezes não sabemos as datas até ao fim, não sabemos se se joga as quartas ou não ou nas datas em que a seleção joga», comentou Arnaldo Salvado.

Salvado diz que quem pagou a fatura desta paragem foram os clubes que viram-se obrigados a pagar salários aos jogadores sem que estes estivessem em atividade.

«Não há treinador nenhum que possa estar satisfeito com esta paragem, os patrocinadores a mesma história, pois estão a investir nesta prova que não é vista e não é comercializada, os dirigentes dos clubes pior ainda porque estão a pagar salários aos jogadores para nada», disse o técnico.

Os efeitos desta paragem serão sentidos nesta segunda volta, onde as equipas se apresentarão sem ritmo competitivo.

Recorde-se que a paragem do Moçambola esteve relacionada com os jogos da seleção moçambicana de futebol que participou na Taça COSAFA, jogos amigáveis e na eliminatória de acesso ao CAN-Interno, devendo a prova voltar a parar neste mês de agosto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.