O árbitro Olegário Benquerença e os seus auxiliares foram hoje os primeiros portugueses a estrear-se no Mundial de futebol, num triunfo do Japão sobre os Camarões (1-0), do Grupo E, em Bloemfontein.

A Holanda também entrou com o “pé direito”, batendo a Dinamarca por 2-0, com um auto-golo, aos 46 minutos, do escandinavo Simon Poulsen, que actua no holandês AZ Alkmaar, e um tento de Dirk Kuyt, aos 85, em Joanesburgo.

Com a vitória, a selecção “laranja” aumentou para 20 o número partidas sem conhecer a derrota, enquanto o Japão, pela quarta vez seguida em fases finais, conseguiu o primeiro êxito ”fora”, após ter chegado aos “oitavos” na prova que co-organizou com a Coreia do Sul, em 2002.

Entretanto, após cargas policiais, com gás lacrimogéneo e balas de borracha, sobre assistentes de recintos desportivos, que se manifestavam contra a falta de pagamento dos salários, decorrem reuniões entre os responsáveis.

Relativamente às vuvuzelas, o Comité Organizador já anunciou que os instrumentos não vão ser banidos dos recintos, com o presidente da FIFA, Joseph Blatter, a defender que África tem “um ritmo e um som diferentes” e que não se pode impedir uma tradição.

Ainda hoje, pelas 20:30 locais (19:30 em Lisboa), a campeã Itália começa a defesa do título diante do Paraguai, do benfiquista Oscar Cardozo, na primeira partida do Grupo F, na Cidade do Cabo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.