No jogo disputado no estádio Moses Mabhida, em Durban, Coreia do Sul e Nigéria tinham ainda as contas do apuramento por decidir e fizeram-no num jogo de alguma emoção e a que não faltaram os golos.

Começou melhor a equipa orientada por Jung Moo Huh e logo no primeiro minuto Lee Chung Yong aparece desmarcado e remata, acabando depois por chocar com Enyeama, o guarda-redes nigeriano.

Aos 7’, mais um remate perigoso, desta feita de Ki Sung Yueng, mas aos 12’ Kale Uche inaugurou o marcador. Odiah furou pelo flanco direito e o médio antecipou-se à defesa coreana e bateu Jung Sung Ryong

A Nigéria cresceu e passou a controlar as operações. A Coreia procurou responder em contra-ataque e num desses lances um grande corte de Shittu tirou “o pão da boca” a Ki Sung Yueng, quando este já se preparava para rematar.

Impulsionado pelo golo, Kale Uche era o homem mais perigoso do lado nigeriano e aos 35’ quase bisava. O poste devolveu-lhe o remate de fora de área.

Quando o 2-0 até parecia mais perto, Lee Jung Soo, aos 38’ aproveitou uma desatenção da defesa africana e após a marcação de um livre por Yueng apareceu sozinho ao segundo poste a facturar. Estava feito o empate.

A reviravolta aconteceu com três minutos percorridos na segunda parte, com Chu Young Park a ser o autor da proeza. O avançado do Mónaco bateu o livre do lado esquerdo do ataque sul-coreano e surpreendeu Enyeama, que não viu a bola partir e quando reagiu já foi tarde. A primeira parte tinha acabado bem e a segunda começava ainda melhor para os sul-coreanos.

O sul-coreano estava de pé quente e poucos minutos depois ia repetindo a graça. Desta vez, mais em força do que em jeito, fez a bola roçar o poste esquerdo da Nigéria. Já aos 61’, e na sequência de um lance de contra-ataque, coube-lhe também a ele fazer brilhar Enyeama, que com uma palmada evitou o 3-1.

Pouco depois dos 60’ foi a vez de a Coreia apanhar um grande susto e o Moses Mabhida presenciar um escândalo. Depois de uma boa abertura de Uche e um cruzamento de Ayila para o coração da área, Ayegbeni, a um metro da linha de golo e sem ninguém na baliza, teve o descaramento de falhar o alvo e fazer a bola sair pela linha final.

Talvez ainda em choque, passaram apenas alguns minutos para que o avançado pudesse refazer-se do trauma. Olegário Benquerença, que arbitrou esta partida, apontou a marca de grande penalidade a favor da Nigéria e o próprio Ayegbeni foi reconquistar a honra e repôs a igualdade no marcador.

Até final, descuraram-se os acertos defensivos de um e do outro lado e o resultado foram ocasiões de golo de parte a parte. A falta de pontaria dos avançados e a boas intervenções dos guarda-redes impediram que o score tivesse crescido.

Com este resultado, a Coreia do Sul apura-se para os oitavos-de-final, a par da Argentina, e vai agora encontrar o primeiro classificado do grupo A, o Uruguai.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.