A história do jogo dá um conto. Duas selecções equiparadas, fora do lote das grandes favoritas, de um outro campeonato, mas ainda sem demonstrar, nos primeiros 45 minutos, a razão porque estão no Mundial. Ao intervalo, está tudo em branco.

Conta-se pelos dedos de uma mão as oportunidades durante toda a primeira parte. Com Halliche e Yebda no onze inicial, a Argélia teve duas boas hipóteses de inaugurar o marcador, mas sempre de bola parada: aos três minutos, de livre à entrada da área, bom remate de Belhadj para melhor defesa do guardião esloveno e aos 36’, após livre, Halliche cabeceou ao lado.

Do lado da Eslovénia, que faz aqui a sua segunda participação num Mundial, as oportunidades ainda foram mais escassas. Só a cinco minutos do final, Birsa atirou forte, mas sem consequências.

A Argélia e a Eslovénia tentam ser as primeiras a conseguir os três pontos no Grupo C, depois do empate ontem entre Inglaterra e Estados Unidos da América.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.