Os 1600 voluntários do Mundial 2010 que trabalham na Cidade do Cabo não escondem a revolta contra a organização do Campeonato do Mundo, alegando que esta não entregou todo o equipamento, alterou regras de funcionamento previamente estabelecidas e restringiu a alimentação aos patrocinadores oficiais da prova.

Depois dos seguranças se terem revoltado, levando a FIFA a entregar o controlo directamente à polícia, é agora a vez dos voluntários, que recebem uma 'diária' de 100 rands, mais despesas de alimentação estimadas em 120 rands por dia.

Segundo a imprensa da Cidade do Cabo, já terão abandonado a organização algumas dezenas de voluntários.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.